The Invasion (Doctor Who) - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for The Invasion (Doctor Who).

The Invasion (Doctor Who)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esta página cita fontes confiáveis, mas que não cobrem todo o conteúdo. Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) (Fevereiro de 2020)
046 – The Invasion
Serial de Doctor Who
Os cybermen descem os degraus da Catedral de São Paulo para começar a invasão.
Informação geral
Escrito por Derrick Sherwin, baseado na história de Kit Pedler
Dirigido por Douglas Camfield
Edição de roteiro Terrance Dicks
Produzido por Peter Bryant
Música Don Harper
Temporada 6.ª temporada clássica
Código de produção VV
Duração 8 episódios; 25 minutos cada
Exibição inicial 2 de novembro de 1968
Exibição final 21 de dezembro de 1968
Episódios perdidos 2 episódios (1 e 4)
Elenco
Companhia
  • Frazer Hines (Jamie McCrimmon)
  • Wendy Padbury (Zoe Heriot)
Convidados
  • Edward Burnham — Professor Watkins
  • Sally Faulkner — Isobel Watkins
  • Nicholas Courtney — Brigadeiro Lethbridge-Stewart
  • Kevin Stoney — Tobias Vaughn
  • Peter Halliday — Packer & Voz do Cybermen
  • Geoffrey Cheshire — Tracy
  • Ian Fairbairn — Gregory
  • Edward Dentith — Major General Rutlidge
  • Clifford Earl — Major Branwell
  • Robert Sidaway — Captão Turner
  • Norman Hartley — Sargento Peters
  • James Thornhill — Sargento Walters
  • John Levene — Cabo Benton
  • Stacy Davies — Soldado Perkins
  • Sheila Dunn — Operador de telefone
  • Murray Evans — Lorry Driver
  • Walter Randall — Patrulheiro
  • Peter Thompson — Trabalhador
  • Dominic Allan — Policial
  • Pat Gorman, Ralph Carrigan, Charles Finch, John Spradbury, Derek Chafer, Terence Denville, Peter Thornton, Richard King — Cybermen
Cronologia
The Mind Robber
The Krotons
Lista de episódios de Doctor Who

The Invasion é o terceiro serial da sexta temporada clássica da série de ficção científica britânica Doctor Who, que foi transmitido originalmente na BBC1 em oito partes semanais entre 2 de novembro e 21 de dezembro de 1968. Foi escrito por Derrick Sherwin e dirigido por Douglas Camfield. Esta história marca a primeira aparição da UNIT e, nomeadamente, do Sargento Benton, que se tornariam elementos predominantes nas histórias do Terceiro Doutor.

Dois dos oitos episódios deste serial — o primeiro e o quarto — não foram preservados nos arquivos da BBC e continuam perdidos. Este foi o primeiro serial incompleto de Doctor Who a ser lançado com reconstruções animadas.

Enredo

Depois de escaparem da Terra da Ficção, o Doutor, Jamie e Zoe descobrem que eles se materializaram perto da Lua no final do século XX. Um míssil é disparado da superfície, forçando a tripulação a pousar a TARDIS na Inglaterra. Com o estabilizador visual danificado, a TARDIS fica invisível e eles decidem ir a Londres para encontrar o professor Edward Travers e pedir ajuda. No caminho, eles aprendem sobre a International Electromatics, uma empresa misteriosa que se tornou a principal produtora de eletrônicos do mundo. Chegando ao endereço de Traver, os três descobrem que ele partiu para os Estados Unidos com sua filha Anne e deixou a casa aos cuidados de seu colega, o professor Watkins, e sua sobrinha Isobel. Como o professor desapareceu trabalhando para a International Electromatics, o Doutor e Jamie saem para investigar sua sede. Depois de capturados, eles são levados a Tobias Vaughn, diretor administrativo da empresa. Ele afirma que o professor Watkins estava em um estágio delicado de seu trabalho e se recusava a ver outras pessoas, embora o Doutor note comportamentos incomuns e rapidamente se torne desconfiado. Quando eles partem, Vaughn abre uma seção em sua parede para revelar um cyber-planejador.

Logo após seu encontro, o Doutor e Jamie são sequestrados por dois estranhos e levados para encontrar seu oficial comandante, Alastair Lethbridge-Stewart. Tendo sido promovido a brigadeiro após seu encontro com a Grande Inteligência, ele revela que foi colocado no comando de uma força-tarefa militar chamada UNIT, que investiga atividades incomuns em todo o mundo. Atualmente investigando a International Electromatics após várias reivindicações em torno da organização, o Brigadeiro pede sua assistência, tendo perdido contato com um agente que investiga a empresa. Cansadas ​​de esperar que o Doutor e Jamie retornem, Zoe e Isobel partem para investigar a empresa por conta própria, apenas para serem capturadas depois que Zoe destrói uma recepcionista robótica. O Doutor e Jamie as seguem e também são capturados, depois de perceberem que eles são carregados em maletas de transporte.

Levados à base rural da empresa, o Doutor e Jamie encontram o tio de Isobel, que trabalha em um dispositivo "Cerebration Mentor", destinado a ser uma máquina de ensino. O professor revela que Vaughn está trabalhando com um aliado não especificado e que eles estão planejando dominar o mundo. Depois de escapar de seus guardas de segurança, o Doutor envia uma mensagem de rádio ao Brigadeiro para resgatá-los e também localiza Zoe e Isobel. Durante a investigação, Jamie encontra uma criatura viva em algum tipo de casulo dentro de um recipiente. O Doutor e seus companheiros escapam por helicóptero, mas, ao fazê-lo, alertam Vaughn que a UNIT é uma ameaça aos seus planos. De volta à sede da UNIT, o Doutor investiga fotos de OVNIs perto da fábrica e teoriza que os aliados de Vaughn são invasores alienígenas. Voltando à fábrica para interceptar um dos recipientes, ele e Jamie testemunham cientistas revivendo uma das criaturas dos casulos: um cyberman.

Uma investigação mais aprofundada da UNIT é impedida pela interferência de um general aposentado no Ministério da Defesa, que na verdade está sob o controle hipnótico de Vaughn. Os cybermen começam a se mover pelos esgotos de Londres, em preparação para a invasão. Cobrindo suas apostas no caso de precisar de uma arma para manter o controle dos cyberman depois que elas chegaram, Vaughn testa um protótipo da máquina de "Cerebration Mentor" em um cyberman acordado. Ele é levado à loucura pela sobrecarga emocional e foge para os esgotos. Enquanto o Doutor investiga um dispositivo da International Electromatics, Isobel, Zoe e Jamie se aventuram nos esgotos para obter provas da presença dos cybermen na Terra. Depois de ficarem presos entre um grupo de cybermen normais e a vítima dos testes de Vaughn, eles são resgatados pelo Capitão Turner e um esquadrão da UNIT.

A fim de contornar o general de Vaughn no Ministério da Defesa, o Brigadeiro parte para procurar ajuda na sede internacional da UNIT em Genebra. Na sua ausência, o Capitão Turner providencia que o professor Watkins seja resgatado da International Electromatics para ajudar o Doutor. Usando contas do professor, eles deduzem que os cybermen pretendem enviar um sinal hipnótico através dos dispositivos produzidos pela International Electromatics, que incapacitarão a população mundial e anularão a resistência. Na hora certa, o Doutor é capaz de proteger seus companheiros e seus aliados da UNIT com despolarizadores feitos especialmente para neutralizar o sinal dos cybermen. À medida que os cybermen assumem o controle, o Brigadeiro organiza o transporte do Doutor e amigos para a sede da UNIT em Genebra para ajudar a combater a invasão.

Depois de concluir a produção de mais despolarizadores, o Doutor parte para enfrentar Vaughn em Londres, enquanto a UNIT trabalha para deter os cybermen. Descobrindo o plano dos russos de lançar um foguete na nave que envia os sinais, Turner lidera um esquadrão para ajudá-los, enquanto Zoe ajuda o Brigadeiro a prever os movimentos da frota cybermen. Usando a artilharia britânica, eles são capazes de destrui-la, fazendo com que os cybermen traiam Vaughn e decidam destruir a Terra com uma bomba megatron. Quando o cyber-planejador revela que eles não precisam mais de Vaughn, ele usa a arma protótipo "Cerebration Mentor" para destruí-la. Com seus planos arruinados, Vaughn concorda em impedir a invasão e ajuda o Doutor a localizar o sinal de retorno. Com a UNIT enviando tropas para ajudar, eles são capazes de derrotar os cybermen que guardam o farol e desligam-no, embora Vaughn seja morto em uma emboscada. A bomba megatron é destruída por um foguete de defesa antimíssil, enquanto o foguete russo destrói a cybernave transmitindo o sinal de controle hipnótico, encerrando a invasão.

Produção

Originalmente, The Invasion seria uma história de seis partes chamada Return of the Cybermen. O personagem do professor Travers (que apareceu nas duas histórias anteriores dos yetis) deveria ter aparecido pela terceira vez, mas foi tomada a decisão de substituí-lo pelo professor Watkins, pois usá-lo envolveria o pagamento de Mervyn Haisman e Henry Lincoln (que eram contra o uso de seus personagens após The Dominators), embora Travers ainda seja mencionado pelo nome várias vezes.[1] A sequência em que Gregory descreve o ataque da UNIT em um carro IE e depois é morto por um cyberman foi colocado no script depois que as pressões de tempo impediram a equipe de produção de filmar o ataque.

Filmagens

Wendy Padbury não aparece no episódio 3, pois estava de férias. Frazer Hines também estava ausente durante o último episódio, mas apareceu em uma inserção pré-gravada na pós-produção.[2]

De acordo com Hines em uma entrevista no CD de áudio de The Invasion, a saia de Sally Faulkner era levantada enquanto subia a escada de corda para o helicóptero. Para evitar que a mesma coisa acontecesse com seu kilt, ele se lembrou de ter lido em algum lugar que a rainha tinha pesos de chumbo costurados na bainha da saia para impedir que isso acontecesse com ela. Aconteceu que o camarista de Frazer era um pescador, que costurou alguns pesos de chumbo em seu kilt.

Essa foi uma das primeiras histórias de Doctor Who em que as cenas foram gravadas fora de ordem. Isso ocorreu devido à então aprimorada tecnologia de edição de fitas de vídeo.[3]

Pós-produção

Devido à recusa do diretor Douglas Camfield em usar o compositor regular Dudley Simpson, Don Harper foi contratado para fazer a música deste serial. Seria o único trabalho de Harper em Doctor Who.

Transmissão e recepção

EpisódioTítuloDuraçãoExibição originalAudiência no Reino Unido
(milhões) [4]
Arquivo [5]
1 "Episódio Um" 24:322 de novembro de 1968 (1968-11-02)7,3Existem apenas fotogramas e/ou fragmentos
2 "Episódio Dois" 24:269 de novembro de 1968 (1968-11-09)7,116mm t/r
3 "Episódio Três" 23:4416 de novembro de 1968 (1968-11-16)7,116mm t/r
4 "Episódio Quatro" 24:1823 de novembro de 1968 (1968-11-23)6,4Existem apenas fotogramas e/ou fragmentos
5 "Episódio Cinco" 23:2530 de novembro de 1968 (1968-11-30)6,716mm t/r
6 "Episódio Seis" 23:207 de dezembro de 1968 (1968-12-07)6,516mm t/r
7 "Episódio Sete" 24:4614 de dezembro de 1968 (1968-12-14)7,216mm t/r
8 "Episódio Oito" 25:0321 de dezembro de 1968 (1968-12-21)7,016mm t/r

↑† Episódio está perdido.

Paul Cornell, Martin Day e Keith Topping, no The Discontinuity Guide (1995), observaram que o serial "mostra as vantagens de cenários reconhecíveis da Terra" e o descreveu como "uma brincadeira cheia de ação".[6] No The Television Companion (1998), David J. Howe e Stephen James Walker escreveram que The Invasion era "uma das melhores histórias para apresentar os Cybermen", com elogios ao personagem Tobias Vaughn.[7] Em 2009, Patrick Mulkern, da Radio Times, escreveu que a história foi traçada com "apenas um momento de tédio", com os quatro primeiros episódios "traçados de maneira emocionante" para levar ao cliffhanger dos Cybermen. Mulkern também elogiou a dinâmica e os personagens do Doutor, Jamie e Zoe, além de Tobias Vaughn.[8] O revisor do The A.V. Club, Christopher Bahn, disse que o comprimento da história permitia "uma enorme quantidade de artifícios, cenas prolongadas e correria entre locais com um grupo de personagens perdendo o outro grupo", mas ainda assim permaneceu agradável, principalmente por causa do desempenho de Stoney.[9] Ele também observou que "há uma tendência nessa história de cortar custos, às vezes perdoável e às vezes não".[10] Por fim, Bahn sentiu que a história era mais sobre Vaughn do que os Cybermen e, como Mulkern, destacou o personagem de Zoe.[10] Stuart Galbraith, do DVD Talk, atribuiu a The Invasion uma classificação de três estrelas e meia de cinco, observando que ele pegou emprestado de outros contos de ficção científica e poderia ter sido mais curto, mas acabou sendo divertido e apresentou um "conto atmosférico completo" de pavor e suspense de alta tensão ".[11] Em 2013, Ben Lawrence, do The Daily Telegraph, nomeou The Invasion como uma das dez melhores histórias de Doctor Who na época contemporânea.[12]

Lançamentos comerciais

Na impressão

Um romance deste serial, escrito por Ian Marter, foi publicado pela Target Books em maio de 1985. O romance restaura o material cortado dos roteiros originais, incluindo o ataque da UNIT para resgatar o professor Watkins e Vaughn convencendo Routledge a se matar. Neste romance, a Base Aérea Russa é nomeada Nikortny, uma homenagem ao ator Nicholas Courtney.

Home media

Como em muitos seriados da era Troughton, uma versão completa de The Invasion não existe nos arquivos da BBC, pois os episódios 1 e 4 foram perdidos. No entanto, suas trilhas sonoras sobrevivem, gravadas fora do ar pelos fãs em casa.

Áudio

As trilhas sonoras de The Invasion e The Tenth Planet, juntamente com um disco bônus, The Origins of the Cybermen, um ensaio em áudio de David Banks, foram lançadas em uma caixa de colecionador chamada Doctor Who: Cybermen.

Vídeo

A história foi lançada pela BBC Video em 1993, com os episódios 1 e 4 ausentes resumidos na tela por Nicholas Courtney.

Em junho de 2006, a BBC anunciou que o estúdio de animação Cosgrove Hall, que criou o webcast Scream of the Shalka, produziu versões animadas dos dois episódios perdidos. Esses episódios, junto com as cópias remasterizadas do restante do serial, foram lançados em DVD em 6 de novembro de 2006.[13]

Trilha sonora

Uma regravação da música de Don Harper para The Invasion foi lançada em 6 de junho de 2014 em LP e 17 de junho de 2014 em CD[14] pela Dual Planet sob o título Cold Worlds. Também estão incluídas no lançamento as faixas de Harper usadas em Dawn of the Dead e uma gravação de 1973 da música tema de Doctor Who de Harper.[15][16]

Duas das faixas originais de Harper ("The Dark Side of the Moon" e "The Company") foram incluídas na edição em 4 discos do álbum Doctor Who: The 50th Anniversary Collection,[17] com a edição em 11 discos contendo mais duas ("Brigadier-Lethbridge Stewart" e "Mysteries").[18] A trilha original completa, incluindo faixas não utilizadas e efeitos radiofônicos de Brian Hodgson, foi lançada em CD e LP em 2018.[19] A trilha sonora original completa foi lançada em 14 de setembro de 2018,[20][21] incluindo efeitos radiofônicos de Brian Hodgson. Também foi lançado em LP em 28 de setembro de 2018, omitindo alguns efeitos.[22][23]

Referências

  1. Doctor Who – The Invasion (DVD). 2 Entertain Video. 2006 
  2. «BBC - Doctor Who Classic Episode Guide - The Invasion - Details». www.bbc.co.uk 
  3. The Invasion DVD: Evolution of The Invasion
  4. «Ratings Guide». Doctor Who News. Consultado em 28 de maio de 2017 
  5. Shaun Lyon; et al. (31 de março de 2007). «The Underwater Menace». Outpost Gallifrey. Consultado em 30 de agosto de 2008. Cópia arquivada em 18 de junho de 2008 
  6. Cornell, Paul; Day, Martin; Topping, Keith (1995). «The Invasion». The Discontinuity Guide. London: Virgin Books. ISBN 0-426-20442-5 
  7. Howe, David J & Walker, Stephen James (1998). Doctor Who: The Television Companion 1st ed. London: BBC Books. ISBN 978-0-563-40588-7 
  8. Mulkern, Patrick (14 de agosto de 2009). «Doctor Who: The Invasion». Radio Times. Consultado em 6 de abril de 2013 
  9. Bahn, Christopher (2 de outubro de 2011). «The Invasion (Episodes 1–4)». The A.V. Club. Consultado em 6 de abril de 2013 
  10. a b Bahn, Christopher (9 de outubro de 2011). «The Invasion (Episodes 5–8)». The A.V. Club. Consultado em 6 de abril de 2013 
  11. Galbraith, Stuart (14 de junho de 2007). «Doctor Who – The Invasion». DVD Talk. Consultado em 6 de abril de 2013 
  12. Lawrence, Ben (30 de março de 2013). «Doctor Who: the 10 best contemporary tales». The Daily Telegraph. Consultado em 21 de abril de 2013 
  13. «Doctor Who ReAnimated!». BBC.com. 20 de junho de 2006. Consultado em 5 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 20 de julho de 2006 
  14. «Don Harper – Cold Worlds (Cd)». Offwhiterecords.com. Consultado em 22 de maio de 2014 
  15. «Don Harper – Cold Worlds». Dual Planet. 2 de maio de 2014. Consultado em 21 de maio de 2014 
  16. «Dual Planet to release incidental music by Don Harper and Eric Siday». Doctor Who News. Consultado em 21 de maio de 2014 
  17. «Doctor Who 50th Anniversary – Tracklisting». Doctor Who Music 
  18. «Doctor Who – The TARDIS Edition». Doctor Who Music 
  19. Ayres, Mark (22 de fevereiro de 2018). «Re: Silva Screen releases [Part Two]». The Doctor Who Forum. Consultado em 1 de março de 2018  Verifique o valor de |url-access=registration (ajuda)
  20. «Doctor Who - The Invasion - Original TV Soundtrack». 14 de setembro de 2018. Consultado em 7 de agosto de 2018 – via Amazon 
  21. «DOCTOR WHO - THE INVASION -- SCREEN ARCHIVES ENTERTAINMENT». www.screenarchives.com. Consultado em 3 de agosto de 2018 
  22. Ayres, Mark (22 de fevereiro de 2018). «Re: Silva Screen releases [Part Two]». The Doctor Who Forum. Consultado em 22 de fevereiro de 2018  Verifique o valor de |url-access=registration (ajuda)
  23. «Don Harper - Doctor Who - The Invasion (Original Television Soundtrack)». Silva Screen Music. Consultado em 24 de agosto de 2018 

Bibliografia

{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
The Invasion (Doctor Who)
Listen to this article