Ambrosius Lobwasser - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Ambrosius Lobwasser.

Ambrosius Lobwasser

Ambrosius Lobwasser
Nascimento 1515
Schneeberg
Morte 17 de novembro de 1585 (69–70 anos)
Königsberg
Cidadania Alemanha
Ocupação poeta, tradutor, professor universitário, escritor, compositor

Ambrosius Lobwasser (* Schneeberg, 4 de Abril de 1515Königsberg 27 de Novembro de 1585), foi humanista, jurista, poeta, tradutor e reitor da Universidade de Königsberg.

Biografia

Lobwasser estudou direito em Leipzig quando seu irmão Paul Lobwasser [1] [2] ainda dava aulas na universidade, e terminou o Mestrado em 1535, aos 20 anos de idade, e foi professor até 1550. Viveu durante sete anos na França e na Itália. Em 1550 tornou-se professor em Leipzig. A partir de 1557 atuou como Conselheiro Imperial e Chanceler de Meißen. Em 1562, em Bolonha, recebeu o diploma de Doutor em Direito. De 1563 a 1585 foi professor de Direito em Königsberg. Ele foi um erudito completo e versátil, e mais de uma vez ocupou a cadeira de reitor da universidade.

O Psaltério de Davi

Desde 1565, dedicou-se ao trabalho de tradução dos Salmos de Davi, obra publicada em 1573 sob o título de Der Psalter des Königlichen Propheten David (O Psaltério de Davi, o profeta imperial). Ele não se baseou no texto original hebraico, nem na tradução de Martinho Lutero, mas no psaltério francês de reformadores tais como: Guillaume Franc (1505-1571) [3] [4], Loys Bourgeois (1510/1515-1561) [5], Mestre Pierre Davantès (1525-1561) [6] e no psaltério de Genebra de Clément Marot (1496-1544) [7] e Théodore de Bèze (1519-1605) [8].

Na verdade, seu objetivo era popularizar na Alemanha as melodias do psaltério francês, e espelhar a beleza que presenciara durante a sua longa estadia em Berry, e desse modo, ele se utilizou dos textos que lhe serviram de canais para expressar as melodias, de modo que a métrica e a versificação estivessem de acordo com o estilo francês. Na realidade, a sua obra foi projetada inicialmente para seu entretenimento pessoal.

Gaurier, um nobre francês, deu-lhe todo o apoio, e desse modo, o Psaltério foi totalmente traduzido para o alemão em 1562. Alberto, o duque da Prússia (1490-1568), que era seu patrocinador, morreu em 1568, e portanto, a publicação foi possível somente em 1573. A sua obra teve mais de 100 edições e a Igreja Reformada fez uso de suas canções até o século XVIII. As tentativas de melhorar e expandir o Psaltério de Lobwasser acabaram concorrendo para o seu desaparecimento.

O apêndice, que à princípio incluía somente o Hino ao Decálogo ("Erheb' dein Herz, thu' auf dein Ohren ") e a Canção de Simeão, e tinha então sido aumentada com adições de hinos alemães, muitos deles luteranos, cresceram cada vez mais robustos e pesados, até que no final o "apêndice" inchou o Psaltério, e novos hinos foram surgindo dentro dos quais somente os salmos selecionados permaneceram. Com o passar dos tempos, essas canções foram perdendo seus encantos e novos hinos ganharam supremacia.

Além do Psaltério, Lobwasser também publicou uma coleção de hinos chamados: Hymni patrum und anderer gottseliger Manner, welche durchs ganze Jahr in den Kirchen gesungen werden, aus dem Latein ins Deutsch mit gleichen Reimen gebracht (Leipsig, 1578-79). Algumas destas traduções tiveram boa aceitação dentro da Igreja Luterana. Alguns dos seus poemas também foram utilizados nos cânticos dos hinários protestantes.

Família

Seu pai se chamava Fabian Lobwasser (c1480-1545), e foi também jurista, arquiteto e empresário na área de mineração. Seu irmão Paul Lobwasser (1516-1566), foi Doutor em Direito, Professor na Universidade de Leipzig, Reitor da Universidade em 1533-1534, e Deão da Faculdade de Filosofia em 1542, tendo-se casado em 1541 com Anna Stromer (1522-1588), filha do médico alemão Heinrich Stromer (1476-1542) [9].

Obras

  • "Hymni Patrum", Übersetzung, 1578
  • "Tragödia von der Enthauptung Johannis", Übersetzung des Werkes von George Buchanan [10], 1583
  • "Deutsche zierliche Epigrammata", 1612

Referências

  1. Paul Lobwasser (* 1513 - † 22 de Setembro de 1566), jurista e Professor de Direito da Universidade de Leipzig.
  2. Correspondance por Julius Pflug - Paul Lobwasser.
  3. Guillaume Franc (1505-1571) (Rouen, 1505 - † Lausanne, 1571), foi músico e compositor francês ativo em Genebra. Foi um dos responsáveis pela elaboração do Psaltério de Genebra.
  4. Psaltério de Genebra, Coletânea de salmos métricos criados sob a supervisão de João Calvino.
  5. Loys Bourgeois (* Paris, c1510/1515 - Paris, c1561), foi compositor e teórico francês, tendo trabalho sobretudo durante o movimento Calvinista. Foi ativo em Paris, Lyons e Genebra.
  6. Pierre Davantès (1525-1561) (* Rabastane, 1525 - † Genebra, 31 de Agosto de 1561), foi humanista, filólogo clássico, librettista, e compositor de melodias do Psaltério de Genebra.
  7. Clément Marot (1496-1544) (* Cahors, 23 de Novembro de 1496 - † Turim, 12 de Setembro de 1544), foi poeta renascentista francês.
  8. Théodore de Bèze (1519-1605) (* Vézelay, 24 de Junho de 1519 - † Genebra, 13 de Outubro de 1605), foi reformador suíço de origem francesa.
  9. Heinrich Stromer (1476-1542) (* Auerbach in der Oberpfalz, 1476 - † 25 de Novembro de 1542), foi médico e Professor da Universidade de Leipzig.
  10. George Buchanan (* 1506 - † 28 de Setembro de 1582), foi filósofo humanista e historiador escocês.

Ligações externas

{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Ambrosius Lobwasser
Listen to this article