Cinema novo

De Wikipedia, a enciclopédia livre

Cinema Novo é um movimento cinematográfico brasileiro, destacado pela sua crítica à desigualdade social que se tornou proeminente no Brasil durante os anos 1960 e 1970. O Cinema Novo se formou em resposta à instabilidade racial e classista no Brasil. Influenciados pelo neorrealismo italiano e pela Nouvelle Vague francesa, filmes produzidos sob a ideologia do Cinema Novo se opuseram ao cinema tradicional brasileiro de até então, que consistia principalmente em musicais, comédias e épicos ao estilo "hollywoodiano".[1] Glauber Rocha é amplamente considerado o cineasta mais influente do cinema novo.[2][3][4] Hoje, o movimento é muitas vezes dividido em três fases sequenciais que diferem em tom, estilo e conteúdo.

Apesar de surgir em circunstâncias similares, o Cinema Novo não deve ser confundido com o Novo Cinema (às vezes também chamado de "Cinema Novo"), um movimento de filmes que surgiu em Portugal entre 1963 e 1974.