Complexo de superaglomerados Peixes-Baleia - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Complexo de superaglomerados Peixes-Baleia.

Complexo de superaglomerados Peixes-Baleia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O complexo de aglomerados de Peixes-Baleia (alternativamente, complexo de superaglomerados de Pisces-Cetus) é um complexo de superaglomerados de galáxias ou filamentos galácticos que inclui o superaglomerado de Virgem (que por sua vez inclui o Grupo Local, o aglomerado galáctico em que a Via Láctea está localizada).[1]

Descoberta

O astrônomo R. Brent Tully, do Instituto de Astronomia da Universidade do Havaí identificou o complexo em 1987.[2]

Dimensão

Estima-se que o complexo de superaglomerados Peixes-Baleia se estenda por 1.0 bilhão de anos-luz e possua uma largura de 150 milhões de anos-luz. Este complexo é uma das maiores estruturas já identificadas no universo, sendo superado apenas pela Grande Muralha Sloan, que se estende por 1,37 bilhão de anos-luz.

O complexo abrange aproximadamente 60 aglomerados e possui uma massa estimada de 1018 M.[3] De acordo com o descobridor, este complexo é composto por 5 partes:

  1. O superaglomerado Peixes-Baleia
  2. A cadeia Perseu-Pégaso, incluindo o superaglomerado Perseu-Peixes
  3. A cadeia Pégaso-Peixes
  4. A região do Escultor, incluindo o superaglomerado de Escultor e o superaglomerado de Hércules
  5. O superaglomerado Virgem-Hidra-Centauro, que contém o superaglomerado de Virgem (superaglomerado Local) e também o superaglomerado Hidra-Centauro.[3]

Com uma massa de 1015 M, o superaglomerado de Virgem contribui com apenas 0.1 por cento da massa total do superaglomerado.

Imagem

Mapa dos superaglomerados mais próximos de nosso superaglomerado de Virgem, do qual se pode inferir a dimensão do complexo de aglomerados Peixes-Baleia conforme as informações fornecidas pelo artigo.
Mapa dos superaglomerados mais próximos de nosso superaglomerado de Virgem, do qual se pode inferir a dimensão do complexo de aglomerados Peixes-Baleia conforme as informações fornecidas pelo artigo.

Ver também

Referências

  1. Tully, R. B. (1 de abril de 1986). «Alignment of clusters and galaxies on scales up to 0.1 C». The Astrophysical Journal. 303: 25–38. Bibcode:1986ApJ...303...25T. doi:10.1086/164049. Consultado em 3 de maio de 2011 
  2. John Noble Wilford (10 de novembro de 1987). «Massive Clusters of Galaxies Defy Concepts of the Universe». New York Times 
  3. a b Tully, R. Brent (1 de dezembro de 1987). «More about clustering on a scale of 0.1 C». The Astrophysical Journal. 323: 1–18. Bibcode:1987ApJ...323....1T. doi:10.1086/165803. Consultado em 3 de maio de 2011 
Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.vde
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Complexo de superaglomerados Peixes-Baleia
Listen to this article