Escada de Jacó - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Escada de Jacó.

Escada de Jacó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esquema do funcionamento
Esquema do funcionamento
Desdobramento do brinquedo (Ogg-Format, 1.7 MB)
Desdobramento do brinquedo (Ogg-Format, 1.7 MB)

Escada de Jacó, também conhecido como Dominó chinês, Traca-traca e Escada de Maracá ou Maracê, é um brinquedo de características lúdicas onde a criatividade de elaborar formas são representadas através de histórias. Trata-se de um binquedo educativo geralmente feito em feito em madeira ou MDF e colagem de fitas de cetim.[1][2]

Etimologia

Conhecido como traca-traca principalmente no nordeste brasileiro, tem esse nome devido o barulho que as madeiras fazem ao se desdobrarem.[2] Em São Paulo é conhecido pelo sugestivo nome da Escada de Jacó, numa referência à sua capacidade de desdobrar infinitamente uma madeirinha sobre a outra. Na região nordeste ele é conhecido como Traca-Traca, que representa a batida repetidas vezes das madeirinhas uma nas outras, dando a idéia de uma catraca fazendo um som.[2] Dependendo da região e da época, este brinquedo recebe nomes diferentes. Na região do Médio Araguaia, no Mato Grosso, as crianças batizaram o trançado chinês com o nome de João Teimoso – e assim ficou conhecido em toda região. Também foi denominado como Blocos Taramela.[3]

Descrição

Trata-se de um brinquedo com peças articuladas por fitas de cetim que estimula a criatividade e a coordenação motora e coordenação cognitiva.[4] O traca-traca pode ser classificado como uma mandala, brinquedo criativo, brinquedo educativo, brinquedo tradicional. Segundo Aurélio Buarque de Holanda, a mandala é um diagrama composto por círculos e quadrados concêntricos.[2]

Referências

Ligaçoes exterans

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Escada de Jacó
Este artigo sobre brinquedo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Escada de Jacó
Listen to this article