Física do estado sólido - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Física do estado sólido.

Física do estado sólido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Física ∇ ⋅ B = 0 {\displaystyle \nabla \cdot \mathbf {B} =0} ∇ × E = − ∂ B ∂ t {\displaystyle \nabla \times \mathbf {E} =-{\frac {\partial \mathbf {B} }{\partial t))} ∇ ⋅ E = ρ {\displaystyle \nabla \cdot \mathbf {E} =\rho } ∇ × B = ∂ E ∂ t + J {\displaystyle \nabla \times \mathbf {B} ={\frac {\partial \mathbf {E} }{\partial t))+\mathbf {J} } As Equações de Maxwell Física História da Física Filosofia da Física Divisões elementares Mecânica clássica Mecânica quântica Termodinâmica Eletromagnetismo Relatividade Grandezas Físicas Comprimento Área Volume Tempo Ângulo plano Ângulo sólido Velocidade Velocidade angular Frequência Vazão Fluxo Aceleração Aceleração angular Força Pressão Torque Energia Calor Trabalho Temperatura Capacidade térmica Calor específico Condutividade térmica Potência Massa Densidade Quantidade de matéria Carga elétrica Corrente elétrica Tensão elétrica Resistência elétrica Resistividade Condutividade Condutância Capacitância Indutância Momento do dipolo elétrico Campo elétrico Momento de dipolo magnético Campo magnético Fluxo magnético Convergência Campos de pesquisa Física teórica Física aplicada Astrofísica Óptica Biofísica Física dos materiais Física de superfícies Física da matéria condensada Geofísica Física de partículas Física nuclear Cientistas Galileu Galilei Isaac Newton Rudolf Clausius Ludwig Boltzmann Charles-Augustin de Coulomb André-Marie Ampère Carl Friedrich Gauss Michael Faraday Hans Christian Ørsted James Clerk Maxwell Max Planck Albert Einstein Ernest Rutherford Niels Bohr Louis de Broglie Erwin Schrödinger Richard Feynman Henry Cavendish Robert Andrews Millikan Experimentos Pêndulo de Foucault Espalhamento de Rutherford Experiência de Cavendish Experimento da dupla fenda Experiência de Millikan Experimento de Davisson-Germer Experiência de Michelson-Morley Experimento de Franck-Hertz Experimento de Stern-Gerlach Experimento de Ørsted Experimentos atuais Colisor Relativístico de Íons PesadosGrande Colisor de Hádrons (LHC) Telescópio Espacial James Webb Esta caixa: verdiscutireditar
A Wikipédia tem o portal:
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Física do estado sólido

Física do estado sólido é o maior ramo da física da matéria condensada e estuda a matéria rígida ou sólidos.[1] As principais teorias e pesquisas da física do estado sólido estão focadas em cristais, basicamente devido a periodicidade dos átomos no cristal que facilita a modelagem matemática e também porque materiais cristalinos frequentemente possuem propriedades elétricas, magnéticas, ópticas, ou mecânicas que podem ser explorados para propósitos de engenharia. É a disciplina fundamental que trata do estudo e aprimoramento dos semicondutores. Uma das principais teorias advindas da física de sólidos é a Teoria de Bandas.

História

As propriedades físicas de sólidos tem sido um assunto comum da ciência por séculos, porém a física do estado sólido não emergiu antes dos ano 40 com a criação da Divisão de Física do Estado Sólido (DSSP em inglês) na Sociedade Americana de Física. A DSSP forneceu recursos para a indústria e então a física do estado sólido começou a ser associada à aplicações tecnológicas que foram possíveis graças à pesquisa em sólidos. Por volta do começo dos anos 60 a DSSP era considerada a maior divisão da Sociedade Americana de Física.[2][3]

Grandes comunidades de físicos do estado sólido emergiram na Europa depois da Segunda Guerra Mundial, em particular na Inglaterra, Alemanha e União Soviética[4]. Nos Estados Unidos e Europa, a física do estado sólido se tornou uma área proeminente através de suas pesquisas em semicondutores, supercondutividade, ressonância magnética e diversos outros fenômenos. Durante o começo da Guerra Fria, a pesquisa nesta área não era mais restrita apenas aos sólidos, o que levou alguns físicos nos anos 70 e 80 a fundar a área da física da matéria condensada, que organizou técnicas comuns já usadas para investigar também líquidos, plasmas e outros estados da matéria[2]. Hoje a física do estado sólido é amplamente considerada como subárea da física da matéria condensada, pois foca nas propriedades dos sólidos com estruturas cristalinas regulares.

Referências

  1. «Cengage Learning - Livro». Cengage.com.br. Consultado em 5 de janeiro de 2012 [ligação inativa]
  2. a b Martin, Joseph D. (8 de janeiro de 2015). «What's in a Name Change?». Physics in Perspective (em inglês). 17 (1): 3–32. ISSN 1422-6944. doi:10.1007/s00016-014-0151-7 
  3. Hoddeson, Lillian; Braun, Ernst; Teichmann, Jurgen; Weart, Spencer (1 de outubro de 1992). Out of the Crystal Maze: Chapters from The History of Solid State Physics (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press. ISBN 9780195345322 
  4. Hoffmann, Dieter (1 de abril de 2013). «Fifty years of physica status solidi in historical perspective». physica status solidi (b) (em inglês). 250 (4): 871–887. ISSN 1521-3951. doi:10.1002/pssb.201340126 
Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.vde
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Física do estado sólido
Listen to this article