cover image

Fernando de Noronha

arquipélago e distrito estadual de Pernambuco, Brasil / De Wikipedia, a enciclopédia livre

Fernando de Noronha é um arquipélago brasileiro do estado de Pernambuco. Formado por 21 ilhas, ilhotas e rochedos de origem vulcânica, ocupa uma área total de 26 km² — dos quais 17 km² são da ilha principal — e se situa no Oceano Atlântico a nordeste do Brasil continental, distando 545 km da capital pernambucana, Recife.[8] O centro comercial da ilha é o núcleo urbano de Vila dos Remédios. A administração do Parque Nacional está atualmente a cargo do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).[9]

Quick facts: Fernando de NoronhaDistrito Estadual de ...
Fernando de Noronha

Distrito Estadual de Fernando de Noronha

  Distrito do Brasil  
Fotografia aérea do arquipélago
Fotografia aérea do arquipélago
Símbolos

Bandeira

Brasão de armas
Hino
Gentílico noronhense[1]
Localização
Localização de Fernando de Noronha
Localização de Fernando de Noronha

Fernando de Noronha
Localização de Fernando de Noronha no Brasil
Mapa de Fernando de Noronha
Coordenadas 3° 51' 13.71" S 32° 25' 25.63" O
País Brasil
Unidade federativa Pernambuco
Distância até a capital 545 km
História
Fundação 10 de agosto de 1503 (519 anos)
Administração
Prefeito(a) Guilherme Rocha[nota 1]
Características geográficas
Área total [3] 18,609 km²
População total (estatísticas IBGE/2020[4]) 3 101 hab.
Densidade 166,6 hab./km²
Clima tropical (As')
Fuso horário Hora de Fernando de Noronha (UTC−2)
CEP 53990-000 a 53999-999[5]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[6]) 0,788 alto
PIB (IBGE/2018[7]) R$ 161 352,61 mil
PIB per capita (IBGE/2018[7]) R$ 53 410,33
Sítio www.noronha.pe.gov.br (Administração)
Close

Avistada pela primeira vez entre 1500 e 1502, tem sua descoberta atribuída a uma expedição comandada pelo explorador Fernão de Loronha, embora haja controvérsias; porém é certo que o primeiro a descrevê-la foi Américo Vespúcio, em expedição realizada entre 1503 e 1504. Primeira capitania hereditária do Brasil, o arquipélago sofreu constantes invasões de ingleses, franceses e holandeses entre os séculos XVI e XVIII. Em 24 de setembro de 1700, Fernando de Noronha tornou-se, por carta régia, dependência de Pernambuco, capitania com a qual já tinha uma ligação histórica. Em 1736, a ilha foi invadida pela Companhia Francesa das Índias Orientais, passando-se a chamar Isle Dauphine, porém, no ano seguinte, uma expedição enviada pelo Recife expulsou os franceses.[10]

Em 1942, com a Segunda Guerra Mundial, o arquipélago tornou-se território federal, cuja sigla era FN, passando a servir como base avançada de guerra; mas voltou à administração pernambucana quatro décadas e meia depois, no ano de 1988.[10][11][12] Atualmente Fernando de Noronha constitui um distrito estadual de Pernambuco, e é gerida por um administrador-geral designado pelo governo do estado.[10]

Após uma campanha liderada pelo ambientalista José Truda Palazzo Júnior, em 14 de outubro de 1988 a maior parte do arquipélago foi declarada Parque Nacional, com cerca de 11 270 ha,[9] para a proteção das espécies endêmicas lá existentes e da área de concentração dos golfinhos rotadores (Stenella longirostris), que se reúnem diariamente na Baía dos Golfinhos — o lugar de observação mais regular da espécie em todo o planeta. No ano de 2001 a UNESCO declarou Fernando de Noronha Patrimônio Natural da Humanidade.[13] A fauna é tão rica que pesquisadores continuam descobrindo novas espécies endêmicas de peixes na região — em 2020, uma expedição descobriu quatro novas espécies de peixes ainda não descritas pela ciência.[14][15][16]