Mina de Chico Rei - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Mina de Chico Rei.

Mina de Chico Rei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Mina de Chico Rei é uma escavação subterrânea localizada sob parte da cidade de Ouro Preto onde, por tradição oral, o personagem real conhecido como Chico Rei, trazido do Congo como escravo trabalhou explorando-a até comprar sua carta de alforria e , depois, a própria mina, durante o ciclo do ouro no Brasil Colonial.[1] Está aberta à visitação turística nos 50 metros iniciais.

Conta a tradição oral que Chico Rei e outros escravos escondiam ouro entre os cabelos ao saírem da mina e mais tarde lavavam-os na pia batismal da igreja, sendo acobertados pelos religiosos. O Major Augusto, que fora o proprietário da mina vendeu-a ao alforriado Chico Rei no final de sua vida, e nas mãos deste ela passou a prosperar.[1]

A mina, que antes era chamada de Encardideira,[1] foi redescoberta em 1950 e renomeada como Mina de Chico Rei. É escavada artesanalmente, e distribuída em cinco níveis. Possui uma galeria de 11.500 metros, e está iluminada apenas no túnel inicial, até o chamado salão de cristais, que é um átrio a partir do qual sai um túnel mais elevado. A mina, que está sendo mapeada por estudantes de geologia estende suas galerias até a Casa dos Contos e a Escola de Minas, antigo palácio do Governador.

Referências

  1. a b c Serviço Geológico do Brasil, Excursão Virtual pela Estrada Real no Quadrilátero Ferrífero, Mina Chico Rei [em linha]
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Mina de Chico Rei
Listen to this article