cover image

Partido Trabalhista Brasileiro (1979)

partido político brasileiro / De Wikipedia, a enciclopédia livre

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) é um partido político brasileiro fundado em 1979 e registrado definitivamente em 1981,[2][1] sendo uma das iniciativas que buscavam refundar o antigo PTB (1945-1965). Com 1.053.591 filiados em dezembro de 2022, é o sétimo maior partido do país.[5] Ao longo de sua história, o partido deu apoio aos ex-presidentes Fernando Collor, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva,[2] Dilma Rousseff (no início)[11] e Michel Temer.[12] Durante o governo do presidente Jair Bolsonaro, o PTB apresentou alinhamento de 91% com o mesmo nas votações da câmara (até abril de 2021).[13] O espectro político do PTB atualmente é definido como de direita, com diversos elementos à extrema direita.

Quick facts: Partido Trabalhista Brasileiro petebista, "De...
Partido Trabalhista Brasileiro
petebista
"Deus, Família, Pátria e Liberdade."
Partido Trabalhista Brasileiro (1979)
Número eleitoral 14[1]
Presidente Kassyo Santos Ramos (em exercício)
Presidente de honra Roberto Jefferson
Fundação 21 de novembro de 1979 (43 anos)[2]
Registro 3 de novembro de 1981 (41 anos)[1]
Sede Brasília, DF
Ideologia
Espectro político Atual:
Extrema-direita
Histórico:
Centro-esquerda a Esquerda
Think tank Fundação Ivete Vargas (FIV)
Ala jovem Atual:
Juventude Trabalhista Cristã Conservadora (JTCC)
Histórico:
Juventude do PTB (JPTB)
Antecessor PTB (1945-1965)
Sucessor Mais Brasil (fusão com o Patriota)
Fusão Incorporou o PSD e o PAN
Membros (2022) 1.053.591 filiados[5]
Afiliação nacional União, Trabalho e Progresso (1994-2002)
Governadores (2022)[6]
0 / 27
Prefeitos (2020)[7]
215 / 5 568
Senadores (2022)[8]
2 / 81
Deputados federais (2022)[9]
3 / 513
Deputados estaduais (2018)
30 / 1 024
Vereadores (2020)[10]
2 474 / 56 810
Cores      Amarelo
     Verde
     Azul
Página oficial
ptb.org.br
Política do Brasil

Partidos políticos

Eleições

Close

Em outubro de 2022, após o partido nao atingir a cláusula de desempenho para ter acesso aos fundos Partidaria e Especial de Campanha, a convenção nacional decidiu se fundir com o Patriota (antigo Partido Ecológico Nacional), depois de não ter atingido a cláusula de barreira nas eleições gerais no Brasil em 2022,[14][15] para formar o partido Mais Brasil. A fusão aguarda homologação do Tribunal Superior Eleitoral.[16]