As coordenadas geográficas são pontos imaginários na superfície do globo terrestre, definidos pela intersecção de linhas também imaginárias, longitudinais e transversais em relação ao eixo de rotação da Terra. As linhas longitudinais são denominadas meridianos e têm como referência o Meridiano de Greenwich. As linhas transversais são denominadas paralelos e têm como referência a linha do equador. Os pontos são dados em graus e suas subdivisões minutos e segundos, que são a medida do afastamento do ponto em relação às suas respectivas linhas de referência. Essa rede de linhas imaginárias, através de suas intersecções, permite localizar com precisão qualquer ponto na superfície do globo terrestre. A identificação dos pontos é dada por uma longitude (leste ou oeste, dependendo da localização em relação ao Meridiano de Greenwich) e uma latitude (norte ou sul, dependendo da localização em relação à linha do equador).[2]

Mapa da Terra mostrando as linhas de latitude (horizontalmente) e longitude (verticalmente), projeção Eckert VI;[1]

Esse sistema de divisão provém das teorias dos antigos babilônios, expandido pelo pensador e geógrafo grego Ptolomeu, nas quais um círculo completo é dividido em 360 graus (360°).