Edwin Powell Hubble

astrônomo norte-americano / De Wikipedia, a enciclopédia livre

Edwin Powell Hubble (Marshfield, 20 de novembro de 1889[1]San Marino, 28 de setembro de 1953) foi um astrônomo norte-americano.[2][3]

Quick facts: Edwin Powell Hubble, Assinatura...
Edwin Powell Hubble
Edwin Powell Hubble
Hubble em 1931
Conhecido(a) por
Nascimento 20 de novembro de 1889
Marshfield, Missouri, Estados Unidos
Morte 28 de setembro de 1953 (63 anos)
San Marino, Califórnia, Estados Unidos
Residência Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Cônjuge Grace Burke Sr.
Alma mater
Prêmios
Assinatura
Instituições
Campo(s) Astronomia
Tese Photographic Investigations of Faint Nebulae (1917)
Close

Hubble teve papel crucial no estabelecimento dos campos da astronomia extragaláctica e na cosmologia observacional.[4][5] Hubble provou que muitos objetos que, anteriormente, acreditava-se que fossem nuvens de poeira e gás, classificadas como "nebulosas", eram na verdade galáxias além da Via Láctea.[6] Ele também usou a forte evidência direta entre a luminosidade e o período de pulsação de uma cefeida variável clássica (descoberta em 1908 por Henrietta Swan Leavitt) para dimensionar distâncias galácticas e extragalácticas.[7][8][9][10]

Hubble forneceu evidências de que a velocidade recessional de uma galáxia aumenta com sua distância da Terra, uma propriedade agora conhecida como "lei de Hubble", apesar do fato de ter sido proposta e demonstrada observacionalmente dois anos antes por Georges Lemaître.[11] A Lei de Hubble–Lemaître implica que o universo está se expandindo.[12] Dez anos antes, o astrônomo norte-americano Vesto Slipher tinha evidências de que a luz de muitas dessas nebulosas estava fortemente desviada para o vermelho, indicativo de altas velocidades de recessão.[13]

O nome de Edwin Hubble é facilmente reconhecido por conta do telescópio espacial Hubble, posto em órbita em 1990, para estudar o espaço sem as distorções causadas pela atmosfera.[14]