Flávio Guarnieri - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Flávio Guarnieri.

Flávio Guarnieri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Flávio Guarnieri
Nome completo Flávio Eduardo Thompson Guarnieri
Nascimento 26 de setembro de 1959
Lisboa, Portugal
Morte 7 de abril de 2016 (56 anos)
São Paulo, SP
Ocupação ator
Atividade 1977 – 2016
Outros prêmios
Troféu APCA

1977: Ator revelação — Sonata sem Dó
1981: Ator revelação — Os Adolescentes

Prêmio APETESP

1998: Melhor ator — O Jovem Hamlet

Prêmio SCANDAL

1998: Melhor ator — O Jovem Hamlet

Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem

1998: Melhor ator — O Jovem Hamlet

Flávio Eduardo Thompson Guarnieri (Lisboa, 26 de setembro de 1959São Paulo, 7 de abril de 2016) foi um ator brasileiro. Flávio atuou no teatro, televisão e cinema. Recebeu em sua carreira duas vezes o prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) como Ator Revelação na categoria teatro, pelo trabalho na peça Sonata sem Dó (1977) e na categoria televisão, por sua atuação na novela Os Adolescentes (1981), da Bandeirantes.[1] Em 1998, por sua interpretação do protagonista na peça O Jovem Hamlet, com direção do Emilio Fontana, Flávio conquistou os prêmios de Melhor Ator: APETESP, SCANDAL e Coca-Cola de Teatro Jovem.[2]

Biografia

Flávio era filho do ator Gianfrancesco Guarnieri e da jornalista Cecilia Thompson, além de irmão do também ator Paulo Guarnieri.[3] Em 1959, seus pais foram a Portugal de navio, para apresentar a peça Gimba, Presidente dos Valentes. Cecilia estava grávida de nove meses, e Flávio nasceu uma semana depois de o navio chegar.[4] Foi casado com Carla de 2003 a 2016 e não tiveram filhos.

Ele começou a carreira artística sob influência da própria família, pois acompanhava os pais muitas vezes em seus trabalhos diários. Aos dezoito anos, estreou no filme Parada 88, o Limite de Alerta (1977). Ao lado do pai, Gianfrancesco Guarnieri, participou de Eles não Usam Black-tie (1981) e foi protagonista de Janete (1983), entre outros filmes.[5]

Sua primeira participação na televisão foi na telenovela Como Salvar Meu Casamento (1979). Atuou em outras telenovelas, como Os Adolescentes (1981), Ninho da Serpente (1982) e Transas e Caretas (1984).[6] Em 2006, Flávio fez uma participação especial na novela Cidadão Brasileiro, onde interpretou um jornalista.[7] Seu último trabalho na televisão foi em Amigas & Rivais (SBT, 2007-08) como Juca Ramos.[6] Fez sua estreia no teatro em 1977, na peça Sonata sem Dó, de Marcílio Moraes.[8] Em 2015, Flávio encenou em São Paulo a peça Irmãos, irmãos… Negócios à parte ao lado do irmão Paulo Guarnieri.[9]

Flávio morreu em 7 de abril de 2016, vítima de leucemia, diagnosticada um mês antes.[3] O velório e a cerimônia de cremação aconteceram no Cemitério São Pedro, na Vila Alpina, em São Paulo.[10]

Carreira

Teatro

Participar por anos da companhia Raffanti produções, junto de Barbara Paz entre outros atores, na direção de Paolino Raffanti, fazendo diversos espetáculos infantis, dentre eles "Chapeuzinho Vermelho" e Saltimbancos.

Televisão

Cinema

Referências

  1. «Flávio Guarnieri, filho de Gianfrancesco Guarnieri, morre aos 56 anos em SP». Estadão. O Dia/IG. 8 de abril de 2016. Consultado em 8 de abril de 2016 
  2. Meio Artístico e celebridades Emilio Fontana.
  3. a b «Morre o ator Flávio Guarnieri aos 56 anos». Estadão. 8 de abril de 2016. Consultado em 8 de abril de 2016 
  4. Entrevista de Flávio Guarnieri Jornal Pedaço da Vila. (Junho, 2011).
  5. «Flávio Guarnieri - Biografia». Museu da TV. Consultado em 8 de abril de 2016. Arquivado do original em 22 de abril de 2016 
  6. a b Marcel Plasse (8 de abril de 2016). «Flávio Guarnieri (1959 – 2016)». Pipoca Moderna. R7. Consultado em 8 de abril de 2016 
  7. Record aposta em participações especiais em sua novela ofuxico. (Junho, 2006).
  8. Em Cartaz! Jornal Pedaço da Vila. (Agosto, 2010).
  9. Ator Flávio Guarnieri morre em SP aos 56 anos G1. (Abril, 2016).
  10. Rodrigo Soares (8 de abril de 2016). «Familiares e amigos vão a velório do ator Flávio Guarnieri em São Paulo». EGO. Consultado em 8 de abril de 2016 
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Flávio Guarnieri
Listen to this article