Língua tupi

língua tupi extinta / De Wikipedia, a enciclopédia livre

A língua tupi, também conhecida como tupi antigo, é uma língua em processo de reavivamento.[5][6][7] Era falada pelos grupos de povos tupis que habitavam a maior parte do litoral do Brasil no século XVI. Dentre os grupos reconhecidos pelos historiadores, antropólogos e linguistas que tinham o tupi antigo como língua materna estão os tupinambás, tupiniquins, caetés, tamoios, potiguaras, temiminós e tabajaras. Atualmente, os potiguaras da Paraíba são o povo conhecido que estão ressuscitando o aprendizado da língua antiga do seu povo, a língua tupi.

Quick facts: Tupi, Códigos de língua...
Tupi
Outros nomes:Língua brasílica
Tupi antigo
Tupi clássico
Tupinambá
Tupiniquim[carece de fontes?]
Falado(a) em:  Brasil
Região: litoral brasileiro
Total de falantes: Em processo de reavivamento.[1][2][3]
Família: Tronco tupi
 Ramo ocidental
  Família tupi-guarani
   Subconjunto III[4]
    Tupi
Escrita: Alfabeto latino
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: sai (B)tup (T)
ISO 639-3: vários:
tpk  tupiniquim
tpn  tupinambá
tpw  tupi antigo
Distribuição das nações indígenas que habitavam, no século XVI, a costa do Brasil
Close

O tupi antigo tornou-se a língua franca do Brasil Colônia quando os portugueses e seus descendentes, que lá se estabeleceram a partir do século XVI, passaram a tentar aprendê-lo. Porém, por ser uma língua de difícil assimilação para parte dos europeus, palavras do português passaram a ser incorporadas e estes passaram difundi-la não só ao longo do litoral, mas em todo o território brasileiro durante os séculos XVI e XVII,[8] sobretudo por meio das expedições dos bandeirantes. Essa nova língua passou a ser chamada pelos falantes de nheengatu (língua boa), e era falada pela maioria da população da colônia. Os nomes língua geral, língua geral amazônica e língua brasílica eram usados em português.