Nave espacial - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Nave espacial.

Nave espacial

Esta página cita fontes, mas estas não cobrem todo o conteúdo. Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) (Dezembro de 2012)
Concepção artística da espaçonave Phoenix ao pousar em Marte
Concepção artística da espaçonave Phoenix ao pousar em Marte
Foguete Proton lançado de Baikonur
Foguete Proton lançado de Baikonur
O ônibus espacial dos EUA voou 135 vezes de 1981 a 2011, apoiando o Spacelab, Mir, o Telescópio Espacial Hubble e a ISS. (O lançamento inaugural do Columbia, que tinha um tanque externo branco)
O ônibus espacial dos EUA voou 135 vezes de 1981 a 2011, apoiando o Spacelab, Mir, o Telescópio Espacial Hubble e a ISS. (O lançamento inaugural do Columbia, que tinha um tanque externo branco)

Uma nave espacial, astronave (português europeu) ou espaçonave (português brasileiro) é um veículo com capacidade de viajar pelo espaço exterior (acima do limite atmosférico).

De acordo com J. B. Hare, o primeiro uso em inglês das palavras "Space ship" foi no livro Oahspe: A Kosmon Bible in the Words of Jehovih and his Angel Embassadors (1882), uma versão alucinógena da cosmologia e história, criada por escrita automática por um dentista do século XIX chamado John Ballou Newbrough.[1] A primeira vez em que houve a descrição deste tipo de veículo foi em uma das obras de Cyrano de Bergerac em 1657.

No idioma russo, o primeiro uso da palavra kosmicheskiy korabl foi usado ao anunciar o lançamento da Korabl-Sputnik 1.[2]

Tipos de naves

Nave interplanetária

Uma nave interplanetária é uma nave feita para viajar entre planetas, estando limitadas apenas ao espaço de um sistema estelar. A humanidade ainda não conseguiu enviar uma missão tripulada a outro planeta, embora já tenha enviado diversas sondas a todos os planetas do sistema solar.

Nave interestelar

Uma nave interestelar (ou nave estelar) é uma nave espacial projetada para viajar entre sistemas estelares ("viagem interestelar"). É um conceito muito comum na ficção científica.

A humanidade ainda não tem capacidade de construir uma nave estelar de verdade. Os veículos que mais se aproximam dessa classificação são a Voyager 1 e 2, que foram os primeiros e únicos objetos a entrar em espaço interestelar até agora.

Um recurso literário comum neste gênero é o do sistema de propulsão super-luz (mais rápido que a velocidade da luz), como a dobra espacial, ou a viagem através do hiperespaço, embora algumas naves estelares tenham equipamentos próprios para jornadas com séculos de duração, no caso de viagens sub-luz. Outros projetos propõem maneiras de acelerar a nave a velocidades próximas à da luz, o que permitiria uma viagem relativamente "rápida" (isto é, décadas, não séculos) para as estrelas vizinhas, aproveitando-se da dilatação do tempo prevista pela teoria da relatividade.

Telescópio Espacial Hubble

O Telescópio Espacial Hubble surgiu como um projeto conjunto da NASA e da ESA. Está em órbita ao redor da Terra , onde fotografa galáxias e outros objetos. Embora não seja o maior telescópio do mundo, obtém a melhor imagem porque a qualidade de suas gravações não é afetada pela atmosfera da Terra. As imagens são 5 vezes melhores que as dos telescópios mais fortes da Terra.

Programa Voyager

Duas naves idênticas a Voyager 1 e a Voyager 2, são as naves mais distantes da Terra. Em 42 anos após seu lançamento em 1977, as Voyagers estão muito à frente de Plutão. Ambas as naves ainda enviam sinais via Deep Space Network. São os únicos objetos que já deixaram a heliosfera.[3]

Mars Reconnaissance Orbiter

Criada com o intuito de procurar evidências de água no passado de Marte, a MRO lançou as sondas Phoenix e Mars Science Laboratory; a última lançou o rover Curiosity.

GALEX

O GALEX é um telescópio localizado na órbita da Terra. Foi lançado em 2003 e operou até 2012. Ele explorava as galáxias na região ultravioleta por até 10 bilhões de anos no passado. A pesquisa ajudou os cientistas a entender a evolução e o surgimento da galáxia. Ao longo dos 9 anos de operação, o GALEX criou um mapa galáctico do universo que ajudou a entender como as galáxias são formadas.

SMART-1

A SMART-1 tinha a função de explorar a propulsão de íons e procurar por gelo no Pólo Sul da Lua. Foi lançada em 27 de setembro de 2003 às 23h14 UTC e entrou em órbita ao redor da Lua em 15 de outubro de 2004. Foi lançado pelo Ariane-5. A missão terminou no dia 8 de junho de 2006.

SOHO

SOHO é uma nave que explora o sol e sua composição, seu campo magnético, o vento solar e a tocha, e a exploração mais profunda em direção ao núcleo, abaixo da coroa. Foi lançada em 1995 mas continua em plena operação apesar de já ter ultrapassado sua vida útil.

INTEGRAL

INTEGRAL é um telescópio que tem a função de estudar raios gama e buracos negros, estrelas de nêutrons, galáxias ativas, supernovas, observar a formação de elementos químicos e explorar flashes gama misteriosos.

O INTEGRAL foi lançado em 17 de outubro de 2002. Foi lançado com a ajuda do foguete Proton e a massa da aeronave era de 4 toneladas. A missão principal durou dois anos, e foi estendida até dezembro de 2018. Em janeiro de 2015 sua órbita foi alterada para fazer uma reentrada segura em fevereiro de 2029.

XMM-Newton

O XMM-Newton foi lançado em 10 de dezembro de 1999. Sua missão durou dois anos e mais quatro. Foi lançado com a ajuda do Ariane 5 com uma massa de 3 800 kg. Está definido em uma órbita de 48 horas. Suas áreas de exploração são os raios X que emergem dos buracos negros, as propriedades das estrelas explodindo e a natureza dos objetos exóticos.

Ver também

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Nave espacial

Galeria de imagens

Referências

  1. J. B. Hare, Índice do livro de John Ballou Newbrough, Oahspe: A Kosmon Bible in the Words of Jehovih and his Angel Embassadors (1882) [em linha]
  2. Chertok, Boris (2009). Siddiqui, Asif, ed. Rockets and People, Volume 3: Hot Days of the Cold War (PDF). Estados Unidos: U.S. Government Printing Office. p. 37. ISBN 9780160817335. Consultado em 29 de maio de 2020. Cópia arquivada em 28 de julho de 2013 
  3. «Voyager 2 é o segundo objeto da humanidade a alcançar espaço interestelar». Superinteressante. Consultado em 11 de janeiro de 2019 
Este artigo sobre exploração espacial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Nave espacial
Listen to this article