Chico Anysio Show - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Chico Anysio Show.

Chico Anysio Show

As referências deste artigo necessitam de formatação. Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro. (Outubro de 2020)
Esta página cita fontes, mas estas não cobrem todo o conteúdo. Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) (Dezembro de 2008)
Chico Anysio Show
Logotipo usado de 1982 a 1983
Informação geral
Formato sitcom
Gênero Humorístico
Criador(es) Chico Anysio
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Chico Anysio
Geraldo Thomé
Elenco Chico Anysio e grande elenco
Exibição
Emissora original Brasil TV Rio (1960-1963)
Brasil Rede Globo (1982-1990)
Transmissão original 1° fase: 1960 - 1963
2° fase: 4 de março de 1982 - 2 de agosto de 1990

Chico Anysio Show foi um programa de televisão brasileiro criado pelo humorista Chico Anysio[1], produzido primeiramente pela TV Rio e dirigido pelo próprio Chico e por Geraldo Thomé a partir de 1960, onde foi exibido até 1963, com tipos famosos como o barman fanho "Qüem-Qüem", o "Dr. Alfacinha", o "Urubolino", o "Coronel Limoeiro" e outros mais.[2]

Foi o primeiro programa humorístico da televisão brasileira a usar o videoteipe, já em 1960, permitindo que Chico Anysio contracenasse com ele mesmo, quando fazia mais de um personagem. O recurso do videoteipe, distante da atual tecnologia de computação gráfica, se dava com um personagem aparecendo ao lado de um dublê, numa tomada, enquanto que, em outra tomada, o outro personagem é que aparecia, enquanto o anterior é que era representado pelo dublê.

Na fase TV Rio, o programa teve redação de Antônio Maria, Aloísio Silva Araújo e Max Nunes. Revelou vários comediantes como: Rose Rondelli, Lupe Gigliotti, Carmem Verônica, Nancy Wanderley, Arnaud Rodrigues, João Loredo e vários outros. Na década de 80, a Rede Globo trouxe de volta o programa. Lançou vários redatores: Gilberto Garcia, Mário Tupinambá, Ricardo Garcia entre outros.

A estrutura do programa é conhecida: vários quadros, apresentando os diferentes tipos do humorista.

Rede Globo

Na Rede Globo, o Chico Anysio Show foi produzido e exibido entre 1982 e 1990, indo ao ar nas noites de quinta-feira logo após a novela das oito. A direção, o elenco, os redatores e a equipe de produção variaram a cada temporada. O título Chico Anysio Show foi retomado após o fim do clássico Chico City, em 1980, depois de quase dez anos, e do mensal Chico Total, levado ao ar na temporada de 1981.

Personagens

Alguns dos personagens apresentados no programa:

  • Haroldo; um cidadão gay que queria ser heterossexual, mas no final sempre voltava pro outro "lado"
  • Bento Carneiro, o Vampiro Brasileiro; um dos personagens mais famosos. Era um vampiro que sempre se dava mal em suas tentativas de obter sangue. Era conhecido por seu bordão "Minha Vingança será malígrina!". O personagem também era utilizado para fazer críticas ao país, sempre citando o fato de ser brasileiro para explicar seus fracassos;
  • Bixiga;
  • Bruce Kane;
  • Coalhada; sátira aos jogadores de futebol;
  • Jesuíno, o Profeta; era com este personagem que Chico Anysio encerrava os programas, objetivando, com um tom mais sério, passar uma mensagem de paz aos telespectadores;
  • Mariano; colunista e dono de salão de beleza, sempre debochava das mulheres que frequentavam seu salão
  • Marmo Carrara; delegado guei que tinha um caso com o inspetor da delegacia
  • Meinha;
  • Nazareno; personagem extremamente famoso pelo seu bordão "CA-LA-DA!!" que dirigia à sua horrenda esposa. Caracterizado como um homem alcoólatra e muito machista;
  • Neyde Taubaté;
  • Nico Bondade; típico aposentado que para sobreviver sempre procurava emprego para ajudar em sua renda, sempre se dava mal e nunca reclamava
  • Painho;
  • Professor Raimundo; típico professor famoso pelo seu bordão "E o Salário ó!!", que não aguenta os peraltices de seus alunos, que sempre levam nota 0 do professor. É um personagem que posteriormente ganhou um programa próprio, a Escolinha do Professor Raimundo;
  • Salomé de Passo Fundo; personagem utilizado por Chico Anysio para satirizar a ditadura militar: aparecia somente ao telefone supostamente conversando com o então presidente João Figueiredo, a quem se referia como "João Batista" (os dois primeiros nomes de Figueiredo). Inventava apelidos para ministros e outras personalidades do governo, como o "Japonesinho do Geisel" (em referência ao ex-Ministro das Minas e Energia, Shigeaki Ueki). Chico Anysio chegou até a fazer uma apresentação especial interpretando Salomé para o presidente Figueiredo no Palácio do Planalto;
  • Santelmo;
  • Seu Jaime;
  • Tavares; assim como Nazareno, também era um personagem alcoólatra e grosseiro. Sempre aparecia com um copo de uísque na mão e se dirigia à mulher, rica, feia e bem mais velha, vivida por Zezé Macedo, como "Biscoito";
  • Tim Tones; famoso personagem que satirizava pastores de igrejas que só visavam ao dinheiro, seu nome é baseado em Jim Jones. É lembrado por seu bordão "vamos passar a sacolinha" e pela sua canção-tema;
  • Teteu;

Referências

{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Chico Anysio Show
Listen to this article