Final do Basquetebol Masculino nos Jogos Pan-Americanos de 1987 - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Final do Basquetebol Masculino nos Jogos Pan-Americanos de 1987.

Final do Basquetebol Masculino nos Jogos Pan-Americanos de 1987

Final do torneio de Basquetebol Masculino nos
Jogos Pan-Americanos de
Indianapólis-1987
Evento
Data 23 de agosto de 1987
Local Market Square Arena, Indianapolis, Estados Unidos
Público 16 mil espectadores (estimado)

A Partida Final do Torneio de Basquetebol Masculino nos Jogos Pan-Americanos de Indianapólis-1987 foi um jogo histórico para o basquetebol mundial, pois representou a primeira vez que a seleção norte-americana masculina de basquete perdeu um jogo em casa[1], a primeira vez que foi derrotada em finais[2] e a primeira vez que sofreu mais de cem pontos diante de seus torcedores.[3] Além disso, o Brasil quebrou com uma invencibilidade de 34 partidas oficiais do time norte-americano de basquete[4]

Esta é considerada a maior conquista do esporte nacional desde a Copa do Mundo de 70.[5] O próprio site do USA Basketball, na seção em que conta a história deste jogo, classifica a atuação do time brasileiro como “uma exibição ofensiva que muitos jamais se esquecerão”.[6]

O ouro levado dos norte-americanos no Pan de Indianapolis-1987 foi um dos fatores que também levaram os EUA a mais tarde convocar atletas profissionais para a sua seleção de basquete,[7] que chegaria ao ápice com o Dream Team de 1992.

A Partida

"Esse jogo mudou a minha vida. Nós lutamos contra o impossível e vencemos o invencível. Depois daquele dia, eu passei a acreditar que posso fazer qualquer coisa na vida."[9]

No elenco americano - formado por jogadores universitários - destacavam-se jogadores que mais tarde se tornariam grandes astros da NBA, como David Robinson (já com status de número um do Draft da NBA, e futuro integrante do Dream Team de 1992), Rex Chapman, Dan Majerle e Danny Manning.[10] Já a seleção brasileira não assustava muito o técnico Denny Crum. A única tática necessária para garantir o ouro, segundo ele, era uma defesa forte em cima de Oscar e Marcel que, segundo o técnico, tinham uma precisão muito grande nos arremessos.

Naquela época, fazia apenas cinco anos que a linha dos três pontos tinha sido adicionada ao jogo de basquete. Era ainda inexplorada por muitos. E foi assim que o Brasil venceu os EUA, explorando os arremessos de três, de Marcel e Oscar. Oscar tinha anotado apenas 11 pontos no primeiro tempo. No segundo, anotou 35. Encaixou nada menos do que seis bolas de três e terminou a contenda com 46 pontos, tendo acertado 7 arremessos de 3 pontos, em 15 tentativas (46,7%). Marcel repetiu Oscar e marcou apenas 11 pontos na etapa inicial. Na final, adicionou mais 20 e terminou a partida com 31. Os dois, juntos, anotaram 55 dos 66 pontos do Brasil no segundo tempo. Ao final da partida, o Brasil tinha anotado 39 pontos nas bolas triplas e os EUA apenas seis[11] (acertaram dois em 11 arremessos de três pontos tentados[12]).

Vítima de sarampo durante a competição, Maury não pode ser utilizado nesta partida. Uniformizado e no banco de reservas, virou um espectador privilegiado desta partida.[13]

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

23 de agosto de 1987 EUA Estados Unidos 115 - 120 Brasil BRA Estados Unidos Market Square Arena
Público: 16 mil espectadores (estimado)
68
47
115
1o Tempo
2o Tempo
FINAL
54
66
120
Estados Unidos
Brasil
Estados Unidos
Estados Unidos:
4 Armador Keith Smart (12 pontos)
7 Armador Jerome Richardson (7 pontos)
6 Armador Jeff Lebo (7 pontos)
7 Ala Ricky Berry (2 pontos)
8 Armador Fennis Dembo (3 pontos)
Substitutos:
9 Ala Jerome Lane (0 pontos)
10 Ala Willie Anderson (16 pontos)
11 Armador Rex Chapman (17 pontos)
12 Ala Pervis Ellison (13 pontos)
13 Ala Danny Manning (14 pontos)
14 Pivô Dean Garrett (4 pontos)
15 Pivô David Robinson (20 pontos e 10 rebotes)
Treinador:
Estados Unidos Denny Crum
Brasil
Brasil:
14 Ala Oscar (46 pontos)
11 Ala Marcel (31)
15 Pivô Israel (12)
6 Pivô Gerson (12)
10 Armador Guerrinha (2)
Substitutos:
9 Armador Cadum (8)
4 Ala Paulinho Villas Boas (7)
12 Pivô Pipoka (2)
8 Pivô Rolando Ferreira (0 pontos)
5 Armador Maury (0 pontos)
13 Pivô Sílvio Malvezi (0 pontos)
7 Pivô André Stoffel (0 pontos)
Treinador:
Brasil Ary Vidal
Assitente Técnico:
Brasil José Medalha[15]

Cenário Pós-Jogo[editar | editar código-fonte]

Aquele jogo teve dois impactos profundos no basquete. O primeiro é que mudou o pensamento americano, a derrota de 87, mais a derrota para a Rússia em 88 na Olimpíada, isso fez o país pensar que não dava mais para mandar os meninos da universidade. E a outra coisa que aconteceu é que as pessoas viram como aquele time do Brasil jogava. Descidas muito rápidas, grandes movimentos com a bola e muitos arremessos! Você vê o Golden State Warriors atualmente e outros times da NBA tentando ter esse mesmo estilo.[16]
Bill Benner, diretor de comunicação do Indiana Pacers

Esta partida é considerada um marco na história do basquetebol, e trouxe algumas consequências, a saber[16]:

  • As bolas de três passaram a ser tratadas de outra forma e ganharam ainda mais notoriedade[14] - No basquete internacional, a linha de 3 pontos havia sido instituída três anos antes do Pan. Curiosamente, a NBA já a utilizava, com uma distância maior, desde 1979, mas ainda longe de ser parte da estratégia do jogo como acontece atualmente;[16]
  • Começou-se a pensar no Dream Team, que virou realidade nas Olimpíadas de 1992 - Depois de perder o Pan de 1987, os Estados Unidos não conseguiram conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988. Os universitários ficaram apenas com o bronze. Até então, os americanos só não haviam conquistado o ouro uma única vez, em 1972, quando foram derrotados pela União Soviética na final. Após a derrota no Pan e o bronze em Seul, decidiram brigar para levar os "profissionais", que atuavam na NBA. Era o nascimento do "Dream Team".[16]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Segundo Paulinho Villas Boas: "o atraso na premiação foi porque no ginásio não tinha o hino do Brasil. Eles tiveram de ir buscar em outro lugar - acho que no estádio onde foi o futebol - Saíram correndo."[17]
  • Em 2006, a Penalty lançou uma linha de camisas retrô do basquete brasileiro, no qual a camisa usada nestes jogos é uma delas.[18]
  • Em junho de 2011, a Revista Monet fez a enquete "Quais foram os 100 maiores momentos da TV?" onde, em votação aberta on-line, seus leitores escolheram os momentos que tiveram maior impacto no mundo e na sociedade brasileira. Esta partida ficou ranqueada na 40ª posição.[19]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. esportes.terra.com.br/ Indianápolis 1987
  2. estadao.com.br/ Basquete comemora os 20 anos da conquista do Pan de 1987
  3. rio2011.mil.br/[ligação inativa] Basquete: confira a histórica vitória do Brasil sobre os EUA em 1987
  4. ururau.com.br/ Arquivado em 10 de maio de 2012, no Wayback Machine. Panamericano de 1987: EUA mostram eficiência e dão show em casa
  5. hojecentrosul.com.br/[ligação inativa] Basquete brasileiro: Será que volta a fazer bonito nas Olimpíadas?
  6. esporte.ig.com.br/ Vitória brasileira sobre os EUA no Pan de 1987 completa 25 anos
  7. esportes.r7.com/ Seleção do Pan de 1987 comemora 25 anos do ouro que mudou a história do basquete
  8. globoesporte.globo.com/ Robinson não esquece derrota para o Brasil no Pan de 87: "Oscar brilhou"
  9. esportes.r7.com/ Conquista histórica do basquete brasileiro no Pan de 1987 completa 25 anos; faça o teste
  10. blogs.estadao.com.br/ Justa homenagem pelos 25 anos do Pan de 1987
  11. colunistas.ig.com.br/ HOJE COMEMORA-SE 25 ANOS DA MAIOR FAÇANHA DO NOSSO BASQUETE
  12. globoesporte.globo.com/ Há 20 anos, vitória heróica em Indianápolis
  13. globoesporte.globo.com/ Do sarampo ao ouro: Maury revela doença no Pan de 1987 e ausência na final histórica
  14. a b c d globoesporte.globo.com/ Infográfico - Veja um raio-x do feito histórico que completa 30 anos
  15. cbb.com.br/ ALMOÇO EM SP COMEMORA 25 ANOS DO TÍTULO PAN-AMERICANO DE 1987
  16. a b c d globoesporte.globo.com/ A revolução de 1987: Os 30 anos do feito que mudou o basquete para sempre
  17. rederecord.r7.com/ Americanos tiveram de correr atrás do hino do Brasil no Pan-1987
  18. blogs.estadao.com.br/ Penalty lança camisas das seleções de basquete
  19. revistamonet.globo.com/[ligação inativa] Quais foram os 100 maiores momentos da TV? Nossos leitores escolheram!

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Este artigo sobre basquetebol é um esboço relacionado ao Projeto Basquetebol. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.vde
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Final do Basquetebol Masculino nos Jogos Pan-Americanos de 1987
Listen to this article