Libertarianismo

filosofia política e movimento que tem a liberdade individual como princípio / De Wikipedia, a enciclopédia livre

O libertarianismo[1][2] (do latim: libertas, que significa "liberdade"), ou libertarismo[3], é uma filosofia política e movimento que defende a liberdade como um princípio central.[4][5] Os libertários compartilham um ceticismo em relação à autoridade e ao Estado, mas divergem no escopo de sua oposição aos sistemas políticos e econômicos. Várias escolas de pensamento libertário oferecem uma série de pontos de vista sobre as funções legítimas do Estado e do poder, frequentemente exigindo a restrição ou dissolução de instituições coercitivas e instituições sociais. Diferentes categorizações têm sido usadas para distinguir várias formas de libertarianismo.[6][7] Isso é feito para distinguir visões libertárias da natureza da propriedade e do capital, geralmente ao longo das linhas esquerda-direita ou socialista-capitalista.[8]

O filósofo francês e comunista Joseph Déjacque é creditado como o primeiro a caracterizar suas posições políticas como "libertárias",[9] termo que na França era originalmente sinônimo com anarquismo social, mas que passou a ter denotações ambíguas com o tempo, alguns autores usando o termo socialismo libertário para evitar conotações negativas associadas ao anarquismo ou para diferenciar-se de socialistas autoritários.[10][11] Esses libertários buscam a abolição do capitalismo e o fim da propriedade privada dos meios de produção, ou então, restringir seu alcance ou seus efeitos para usufruir normas de propriedade, em favor da propriedade comum ou autogestão cooperativa, vendo a propriedade privada como uma barreira à liberdade.[12][13][14]

As ideologias do libertarianismo de esquerda incluem correntes do anarquismo, ao lado de muitas outras correntes antipaternalistas da Nova Esquerda, centrado no igualitarismo econômico, bem como no geolibertarianismo, na política verde, no libertarianismo de esquerda orientado para o mercado e na escola Steiner-Vallentyne.[15][16][17]

Em meados do século XX, ideologias do libertarianismo de direita como o anarcocapitalismo e o minarquismo cooptaram[18] o termo libertarianismo para defender o capitalismo do laissez-faire e fortes direitos de propriedade privada, como terra, infraestrutura e recursos naturais. Esta é a forma dominante de libertarianismo nos Estados Unidos,[19] onde defende as liberdades civis, o direito natural, o capitalismo de livre mercado e uma grande reversão do Estado de bem-estar social.[20]

Oops something went wrong: