Oscar de melhor mixagem de som - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for Oscar de melhor mixagem de som.

Oscar de melhor mixagem de som

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes. Ajude a inserir referências.O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) (Agosto de 2012)
Oscar de
Melhor Mistura/Mixagem de Som
Apresentação Academia de Artes e Ciências Cinematográficas
País  Estados Unidos
Primeira cerimónia 1930
Detentor Mark Taylor e Stuart Wilson, por 1917
Sítio oficial

O Oscar de melhor mixagem de som (Brasil) ou Óscar de Melhor Mistura de Som (Portugal) (no original em inglês Academy Award for Best Sound Mixing) reconhece a melhor mixagem/mistura ou gravação de som de um filme e em geral é atribuído aos mixers de som de produção ou aos mixers de re-gravação dos filmes premiados.

Este prêmio não equivale ao Oscar de edição de som.

Década de 1930

Década de 1940

Década de 1950

Década de 1960

Década de 1970

Década de 1980

Década de 1990

Década de 2000

Década de 2010

  • 2011: InceptionLora Hirschberg, Ed Novick e Gary Rizzo
    • The King's Speech – Paul Hamblin, Martin Jensen e John Midgley
    • Salt – Jeffrey J. Haboush, Scott Millan, Greg P. Russell e William Sarokin
    • The Social Network – Ren Klyce, David Parker, Michael Semanick e Mark Weingarten
    • True Grit – Craig Berkey, Peter Kurland, Skip Lievsay e Greg Orloff
  • 2013: Les MisérablesSimon Hayes, Andy Nelson e Mark Paterson
    • Argo – Jose Antonio Garcia, John T. Reitz e Gregg Rudloff
    • Life of Pi – Ron Bartlett, Doug Hemphill e Drew Kunin
    • Lincoln – Ron Judkins, Andy Nelson e Gary Rydstrom
    • Skyfall – Scott Millan, Greg P. Russell e Stuart Wilson
  • 2015: WhiplashThomas Curley, Criag Mann e Ben Wilkins
    • American Sniper – Walt Martin (indicação póstuma), John Reitz e Gregg Rudloff
    • Birdman – Frank A. Montaño, Jon Taylor e Thomas Varga
    • Interstellar – Gregg Landaker, Gary A. Rizzo e Mark Weingarten
    • Unbroken – David Lee, Frank A. Montaño e Jon Taylor

Década de 2020

Ver também

(em inglês)

{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
Oscar de melhor mixagem de som
Listen to this article