Santo (do termo latino sanctu, "estabelecido segundo a lei", "que se tornou sagrado") é tudo aquilo que é sagrado, ou seja, que está conforme os preceitos religiosos e a divindade[1][2][3][4][5].

Estátua de Santo António de Lisboa no altar-mor da Igreja a si dedicada.
Santa Teresa de Ávila

Para o Cristianismo Católico, "santo" é todo aquele que já está no Céu, junto de Deus, aguardando a Parúsia (segunda vinda de Cristo) [6][7][8][9]. Aqueles que a Igreja Católica reconhece como santos, através da canonização,[10] são as pessoas que desempenharam uma obra admirável, ou cuja vida serve de testemunho aos demais católicos[11]. Na Igreja Ortodoxa e na Igreja Anglicana, pessoas reconhecidas por virtudes especiais podem receber, também, o título de Santo, porém a Igreja Católica foi a que mais gerou santos na sua História. Esse título denota que, além de grande caráter, a pessoa está na graça de Deus (no Céu), mas a falta desse reconhecimento formal não significa necessariamente que o indivíduo não seja um santo. Aqueles santos que não possuem o reconhecimento formal da Igreja Católica recebem o título de Santos Anônimos. Para celebrar a honra desses santos, foi instituído o Dia de Todos-os-Santos pelo Papa Gregório III.

Oops something went wrong: