cover image

Bolívia

país na América do Sul / De Wikipedia, a enciclopédia livre

Bolívia (pronúncia em português europeu: [buˈlivjɐ]; pronúncia em português brasileiro: [boˈliviɐ]; em castelhano: Bolivia, pronunciado: [boˈliβja]; em quíchua: Buliwya; em aimará: Wuliwya; em guarani: Volívia), oficialmente Estado Plurinacional da Bolívia[8][9] (em castelhano: Estado Plurinacional de Bolivia; em quíchua: Buliwya Mamallaqta; em aimará: Wuliwya Suyu; em guarani: Tetã Volívia), é um país encravado no centro-oeste da América do Sul. Faz fronteira com o Brasil ao norte e leste, Paraguai e Argentina ao sul, Chile e Peru ao oeste.


Estado Plurinacional da Bolívia
Estado Plurinacional de Bolivia[1] (espanhol)
Puliwya Achka Aylluska Mamallaqta (quíchua)
Wuliwya Suyu (aimará)
Tetã Hetãvoregua Mborivia (guarani)
Brasão de armas da Bolívia
Bandeira Brasão de armas
Lema: La unión es la fuerza!
"A união é a força!"
Hino nacional: Bolivianos, el hado propicio
"Bolivianos, o futuro propício"
Gentílico: boliviano(a)

Localização do Bolívia

Capital Sucre (constitucional)
La Paz (sede do governo)
Cidade mais populosa Santa Cruz de la Sierra
Língua oficial * Espanhol[2]
Governo República presidencialista unitária
 Presidente Luis Arce
 Vice-presidente David Choquehuanca
Independência da Espanha 
 Declarada6 de agosto de 1825 
Área  
   Total1 098 581 km² (28.º)
  Água (%) 1,29
 Fronteira Argentina, Chile e Paraguai (S)
Brasil (E)
Peru (W)
População  
   Estimativa para 201610 969 049[4] hab. (84.º)
  Densidade 9,13 hab./km² (210.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2019
  TotalUS$ 94,392 bilhões*[5] 
  Per capitaUS$ 8 172[5] 
PIB (nominal) Estimativa de 2019
  TotalUS$ 42,401 bilhões*[5] 
  Per capitaUS$ 3 670[5] 
IDH (2021) 0,692 (118.º)  médio[6]
Gini (2019) 41,6[7] 
Moeda Boliviano (BOB)
Fuso horário UTC −4
Hora atual: 21:38
  Verão (DST) UTC −4
Cód. ISO BOL
Cód. Internet .bo
Cód. telef. +591
Website governamental www.gob.bo

Antes da colonização europeia, a região andina boliviana fazia parte do império Inca — o maior império da era pré-colombiana. O Império Espanhol invadiu e conquistou essa região no século XVI. Durante a maior parte do período colonial espanhol, este território era chamado Alto Peru ou Charcas e encontrava-se sob a administração do Vice-Reino do Peru, que abrangia a maioria das colônias espanholas sul-americanas. Após declarar independência em 1809, dezesseis anos de guerras se seguiram antes do estabelecimento da república, instituída por Simón Bolívar, em 6 de agosto de 1825. Desde então, o país tem passado por períodos de instabilidade política, ditaduras e problemas econômicos.

A Bolívia é uma república democrática, dividida em nove departamentos. Geograficamente, possui duas regiões distintas, o altiplano a oeste e as planícies do leste, cuja parte norte pertence à bacia Amazônica e a parte sul à Bacia do Rio da Prata, da qual faz parte o Chaco boliviano. É um país em desenvolvimento, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) médio e uma taxa de pobreza que atinge cerca de 60% da população. Dentre suas principais atividades econômicas, destacam-se a agricultura, silvicultura, pesca, mineração, e bens de produção como tecidos, vestimentas, metais refinados e petróleo refinado. A Bolívia é muito rica em minerais, especialmente em estanho.

A população boliviana, estimada em 10 milhões de habitantes, é multiétnica, possuindo ameríndios, mestiços, europeus, asiáticos e africanos. A principal língua falada é o espanhol, embora o aimará e o quíchua também sejam comuns. Além delas, outras 34 línguas indígenas são oficiais. O grande número de diferentes culturas na Bolívia contribuiu para uma grande diversidade em áreas como a arte, culinária, literatura e música.