John William Draper - Wikiwand
For faster navigation, this Iframe is preloading the Wikiwand page for John William Draper.

John William Draper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

John William Draper
Nascimento 5 de maio de 1811
St Helens
Morte 4 de janeiro de 1882 (70 anos)
Hastings-on-Hudson
Sepultamento Green-Wood Cemetery
Nacionalidade estadunidense
Cidadania Estados Unidos
Etnia ingleses, estadunidense
Filho(s) Henry Draper, John Christopher Draper
Alma mater University College London
Ocupação químico, fotógrafo, físico, historiador, escritor, professor universitário, filósofo, fisiologista
Prêmios Prêmio Rumford
Empregador Universidade de Nova Iorque
Assinatura

John William Draper (5 de maio de 18114 de janeiro de 1882) foi um cientista, filósofo, médico, químico, historiador e fotógrafo estadunidense, nascido na Inglaterra.

John William Draper nasceu a 5 de Maio de 1811 em St. Helens, Merseyside, Inglaterra, filho de John Christopher Draper, clérigo, e de Sarah Ripley. A 23 de Junho foi baptizado por Jabez Bunting. O seu pai muitas vezes necessitou de mover a família devido a servir em várias congregações por toda a Inglaterra. Em 1822 entrou na Woodhouse Grove School. Em 1829 entrou na University College London.[1]

A 13 de Setembro de 1831, John William casou-se com Antonia Caetana de Paiva Pereira Gardner (c.1814-1870), filha de Daniel Gardner, médico da corte de João VI de Portugal e Carlota Joaquina de Bourbon. Antonia nasceu no Brasil depois da família real ter deixado Portugal devido à invasão de Napoleão. Existe uma disputa quanto à identidade da mãe de Antonia. Por volta de 1830, ela foi enviada com o seu irmão Daniel para viver com a sua tia em Londres.[2]

Depois da morte do pai em Julho de 1831, a mãe de John William foi viver com as crianças para a Virgínia.

Virgínia

Em 1832, a família fixou-se em Mecklenburg County, Virgínia. Apesar de ter chegado demasiado tarde para obter uma posição de ensino, John William estabeleceu um laboratório em Christiansville.

Aí, conduziu experiências e publicou oito artigos antes de entrar para a escola médica. A sua irmã, Dorothy Catherine Draper, providenciou as finanças para a sua educação médica através de desenho e pintura. Em Março de 1836, graduou-se pela University of Pennsylvania School of Medicine. No mesmo ano, passou a ensinar no Hampden-Sydney College em Virgínia.[3]

Nova Iorque

Em 1837, foi para a New York University; foi eleito professor de química e botânica o ano seguinte. Foi professor na escola de medicina de 1840 até 1850, e presidente desde 1850 até 1873, e professor de química até 1881. Foi fundador da New York University Medical School.

Trabalho

Fez importantes pesquisas em fotoquímica, tornou retratos de fotografia possíveis após melhorias no processo de daguerreótipo, e publicou um livros de texto sobre química (1846), filosofia natural (1847), fisiologia (1866) e memórias científicas (1878) sobre energia radiante. Foi também a primeira pessoa a tirar uma astrofotografia; tirou a primeira foto da Lua. Em 1843 fez daguerreótipos da Lua que mostravam novas características no espectro visível. Em 1850, debruçava-se em fazer microfotografias e colocou o seu filho, Henry, na sua produção.

Desenvolveu a proposta, em 1846, de que apenas raios de luz que sejam absorvidos podem produzir mudanças químicas, oque mais tarde se tornou conhecida como a lei de Grotthus-Draper.

Contribuições para a disciplina de história: foi o autor de The History of the Intellectual Development of Europe (1862), History of the American Civil War (3 volumes., 1867-1870) e History of the Conflict between Religion and Science (1874).

O último livro listado encontra-se entre as obras mais influentes sobre a tese do conflito.

Serviu como primeiro presidente da American Chemical Society entre 1876 e 1877.[4]

Publicações

Draper escreveu vários livros e artigos para revistas e periódicos. Seus livros incluem: (Google Scholar). Seus livros incluem:

Filhos

  • John Christopher Draper, 1835-1885
  • Henry Draper, 1837-1882
  • Virginia Draper Maury, 1839-1885
  • Daniel Draper, 1841-1931
  • William Draper, 1845-1853
  • Antonia Draper Dixon, 1849-1923

Morte

Morreu em 4 de janeiro de 1882 em sua casa em Hastings-on-Hudson, Nova Iorque, aos 70 anos.[5] O funeral foi realizado na Igreja de São Marcos em-the-Bowery na cidade de Nova York. Ele foi enterrado no cemitério Green-Wood, Brooklyn, Nova York.[6]

Referências

  1. Fleming, Donald. John William Draper and the Religion of Science. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1950.
  2. Ibid., p. 7-8.
  3. Ibid., p.9-13
  4. ACS Presidents Arquivado em 27 de maio de 2008, no Wayback Machine., accessed October 22, 2006
  5. New York Times, 5 de janeiro de 1882
  6. New York Times, 11 de janeiro de 1882

Bibliografia

  • Barker, George Frederick. Memoir of John William Draper: 1811-1882. Washington, D.C., 1886.
  • Fleming, Donald. John William Draper and the Religion of Science. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1950.
  • Miller, Lillian B., Frederick Voss, and Jeannette M. Hussey. The Lazzaroni: Science and Scientists in Mid-Nineteenth-Century America. Washington, D.C.: Smithsonian Institution Press, 1972.
{{bottomLinkPreText}} {{bottomLinkText}}
John William Draper
Listen to this article