Oscar Daniel Bezerra Schmidt (Natal, 16 de fevereiro de 1958) é um ex-jogador brasileiro de basquetebol, considerado o maior jogador brasileiro[1] e um dos maiores do mundo, mesmo sem ter atuado na NBA. Seu número da sorte é o 14, número que usou no Pan de 1987, porém em 1990 na FIBA usou o número 6.

Quick facts: Informações pessoais, Nome completo, Data de ...
Oscar Schmidt
Informações pessoais
Nome completo Oscar Daniel Bezerra Schmidt
Data de nasc. 16 de fevereiro de 1958 (64 anos)
Local de nasc. Natal, RN, Brasil
Altura 2,06 m (6,8 ft)
Peso 110 kg (243 lb)
Apelido Mão Santa, Rei do Basquete
Informações no clube
Clube atual Aposentado (26 de maio de 2003)
Número 6, 11, 14, 18
Posição Ala
Clubes de juventude
Palmeiras 0000000085j 0000(2 114pts)
Mackenzie 000000036j 0000(1 332pts)
Seleção Paulista 00015j 0000(393 pts)
Seleção Brasileira 00031j 0000(569pts)
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
1975–1978
1978–1982
1982
1982–1990
1990–1993
1993–1995
1995–1997
1997–1998
1998–1999
1999–2003
Total
Palmeiras
Sírio
América do Rio
Juvecaserta
Pavia
Forum Valladolid
Corinthians
Bandeirantes
Mackenzie/Microc.
Flamengo
00082 0000(2 033)
00146 0000(4 351)
-
00284 0000(9 143)
00119 0000(4 814)
00071 0000(2 009)
00131 0000(4 270)
00117 0000(3 570)
00120 0000(4 613)
00219 0000(7 241)
01 289 00(42 044)
Seleção nacional
1977-1996 Brasil 00326 0000(7 693)
Medalhas
Competidor do Brasil
Campeonatos Mundiais
BronzeFilipinas 1978Brasil
Jogos Pan-Americanos
OuroIndianápolis 1987Brasil
BronzeSan Juan 1979Brasil
FIBA AmeriCup
BronzeMéxico 1989Brasil
Campeonato Sul-Americano
OuroChile 1977Brasil
PrataArgentina 1979Brasil
PrataUruguai 1981Brasil
OuroBrasil 1983Brasil
OuroColômbia 1985Brasil
Close

Com 2,05 m de altura, Oscar é considerado o maior pontuador da história do basquete, com 49.737 pontos, superando a marca de Kareem Abdul Jabbar.[1][2] Este recorde é extraoficial, pois não havia súmulas de todos os jogos de Oscar no Brasil. Seu rendimento em equipes como Sírio e Palmeiras foram calculados através de estudos do jogador com o seu biógrafo, o jornalista e escritor Odir Cunha, autor do livro Oscar Schmidt, a história do maior ídolo do basquete brasileiro, lançado em 1996.[1]

Ele também é recordista de carreira mais longa de um jogador profissional de basquete (26 anos) e o cestinha da história dos Jogos Olímpicos de Verão, com 1 093 pontos.

Oscar foi nomeado um dos 50 Maiores Jogadores de Basquete pela FIBA em 1991. Em agosto de 2010, ele foi incluído no Hall da Fama da FIBA, em reconhecimento ao que jogou em competições internacionais.

Em 20 de Agosto de 2010, Oscar foi induzido ao Hall da Fama da FIBA.[3] Em 8 de Setembro de 2013, Oscar Schmidt entrou para o Basketball Hall of Fame, dos EUA.[4] Em 18 de dezembro de 2016, ele também foi incluído no Hall da Fama do Basket Itália.

Tentou uma carreira política através do antigo Partido Progressista Brasileiro (PPB) - atual Partido Progressista (PP), se candidatando a senador pelo estado de São Paulo em 1998, perdendo para o então senador Eduardo Suplicy (PT), encerrando sua curta passagem pela política.

Oscar atualmente se dedica à ministrar palestras.

Seu primeiro treinador foi Laurindo Miura, que desenvolveu um trabalho especial de coordenação para ele. Esse trabalho serviu de base para seus arremessos.

Oops something went wrong: