cover image

Plutão, formalmente designado 134340 Plutão (símbolos: e ♇) é um planeta anão do Sistema Solar e o nono maior e décimo mais massivo objeto observado diretamente orbitando o Sol. Originalmente classificado como um planeta, Plutão é atualmente o maior membro conhecido do cinturão de Kuiper,[11] uma região de corpos além da órbita de Netuno.

Quick facts: Plutão , Planeta anão, Características orbit...
Plutão
Planeta anão

Fotografia em cores de Plutão, obtida pela sonda New Horizons em 14 de julho de 2015, de uma distância de 450 mil quilômetros.
Características orbitais[1]
Semieixo maior 5 906 376 272 km
39,48168677 UA
Periélio 4 436 824 613 km
29,658340679 UA
Afélio 7 375 927 931 km
49,30503287 UA
Excentricidade 0,24880766
Período orbital 90 613,305 d (248,09 a)
Período sinódico 366,73 d (1 a)
Velocidade orbital média 4,666 km/s
Inclinação Eclíptica: 17,14175°
Equador solar: 11,88 °
Argumento do periastro 113,76329°
Longitude do nó ascendente 110,30347°
Número de satélites 5[2]
Características físicas[3][4][nota 1]
Diâmetro médio 2 376,6 ± 3,2[5]
Área da superfície 16.650.000[6] km²
Volume 6,39 × 109 km³
Massa (1,305 ± 0,007) × 1022 kg
Densidade média 2,03 ± 0,06 g/cm³
Gravidade equatorial 0,658 m/s²
0,067 g
Período de rotação −6,387230 d
6 d 9 h 17 m 36 s
Velocidade de escape 1,229 km/s
Inclinação axial 119,591 ± 0,014° (em relação à órbita)
Albedo 0,49–0,66 (varia em 35%)[7]
Temperatura média: -229 ºC
mínima: -240 ºC
máxima: -218 ºC
Magnitude aparente 13,65 a 16,3 (média 15,1)[8]
Magnitude absoluta -0,7[1]
Composição da atmosfera
Pressão atmosférica 1,0 Pa[9]
Composição Nitrogênio, metano, monóxido de carbono[10]
Close

Como outros membros do cinturão de Kuiper, Plutão é composto primariamente de rocha e gelo e é relativamente pequeno, com aproximadamente um quinto da massa da Lua e um terço de seu volume. Ele tem uma órbita altamente inclinada e excêntrica que o leva de 30 a 49 UA do Sol. Isso faz Plutão ficar periodicamente mais perto do Sol do que Netuno (Neptuno). Atualmente Plutão está a 32,9 UA do Sol.[8]

Plutão foi descoberto em 1930 por Clyde Tombaugh e até 2006 foi considerado o nono planeta do Sistema Solar. A partir de 1992, com a descoberta de vários outros objetos similares a ele no Sistema Solar externo, sua classificação como um planeta começou a ser questionada, especialmente após a descoberta em 2005 de Éris, 27% mais massivo que Plutão.[12] Em 2006 a União Astronômica Internacional (UAI) criou uma definição formal do termo "planeta", a qual fez Plutão deixar de ser planeta e ganhar a nova classificação de planeta anão, juntamente com Éris e Ceres.[13] Há cientistas que afirmam que Plutão, assim como outros planetas anões e candidatos, deveriam ser classificados como planetas.[14][15][16]

Plutão tem cinco luas conhecidas: Caronte (a maior, com metade do diâmetro de Plutão), Estige, Nix, Cérbero e Hidra.[2] Plutão e Caronte são às vezes considerados um planeta binário porque o baricentro de suas órbitas não se encontra em nenhum dos corpos, e sim no espaço livre entre eles.[17] A UAI ainda não criou uma definição formal para planetas anões binários, e Caronte é oficialmente classificado como satélite de Plutão.[18] Em 14 de julho de 2015, a sonda espacial New Horizons se tornou a primeira a sobrevoar Plutão.[19] Durante seu sobrevoo, a New Horizons fez medições e observações detalhadas de Plutão e suas luas.[20]