cover image

A Nigéria, oficialmente República Federal da Nigéria (em inglês: Federal Republic of Nigeria), é uma república constitucional federal que compreende 36 estados e o Território da Capital Federal. O país está localizado na África Ocidental e compartilha fronteiras terrestres com a República do Benim a oeste; com Chade e Camarões a leste e com o Níger ao norte. Sua costa encontra-se ao sul, no Golfo da Guiné, no Oceano Atlântico.


República Federal da Nigéria
Federal Republic of Nigeria
Brasão de República Federal da Nigéria
Bandeira Brasão de armas
Lema: Unity and Faith, Peace and Progress
"Unidade e Fé, Paz e Progresso"
Hino nacional: Arise, O compatriots
"Levantem-se, ó compatriotas"
Gentílico: nigeriano(a)[1]

Localização de República Federal da Nigéria

Capital Abuja
9° 04' N 7° 29' E
Cidade mais populosa Lagos
Língua oficial Inglês
Governo República presidencialista federal
 Presidente Muhammadu Buhari
 Vice-presidente Yemi Osinbajo
Independência do Reino Unido 
 Fundação1.º de outubro de 1960 
Área  
   Total910 770[2] km² (31.º)
  Água (%) 1,4
 Fronteira Níger (N), Chade (L), Camarões (L e S), e
Benim (O)
População  
   Estimativa para 2021210 176 743[2] hab. (7.º)
  Censo 2006 140 431 790 hab. 
  Densidade 226 hab./km² (71.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2019
  TotalUS$ 1,221 trilhões[3] (23.º)
  Per capitaUS$ 6 130[3] 
PIB (nominal) Estimativa de 2019
  TotalUS$ 447,013 bilhões[3] (31.º)
  Per capitaUS$ 2 244[3] 
IDH (2021) 0,535 (163.º)  baixo[4]
Gini (2010) 48,8[5] 
Moeda Naira (NGN)
Fuso horário (UTC+1)
  Verão (DST) não observado (UTC+1)
Cód. ISO NGA
Cód. Internet .ng
Cód. telef. +234
Website governamental http://www.nigeria.gov.ng/

Por muito tempo a sede de inúmeros reinos e impérios, o Estado moderno da Nigéria tem suas origens na colonização britânica da região durante final do século XIX a início do XX, surgindo a partir da combinação de dois protetorados britânicos vizinhos: o Protetorado Sul e o Protetorado Norte da Nigéria. Os britânicos criaram estruturas administrativas e legais, mantendo as chefias tradicionais. O país tornou-se independente em 1960, mas mergulhou em uma guerra civil, vários anos depois. Desde então, alternaram-se no comando da nação governos civis democraticamente eleitos e ditaduras militares, sendo que apenas as eleições presidenciais de 2011 foram consideradas as primeiras a serem realizadas de maneira razoavelmente livre e justa.[6]

A Nigéria é muitas vezes referida como "o gigante da África", devido à sua grande população e economia.[7] Com cerca de 210 milhões de habitantes, é o país mais populoso do continente e o sexto país mais populoso do mundo.[8] A nação africana é habitada por mais de 500 grupos étnicos, dos quais os três maiores são os hauçás, os ibos e os iorubás. O país é dividido ao meio entre cristãos, que em sua maioria vivem no sul e nas regiões centrais, e muçulmanos, concentrados principalmente no norte. Uma minoria da população pratica religiões tradicionais e locais, tais como as religiões ibo e iorubá.

O país tem sido identificado como uma potência regional no continente africano, com particular hegemonia sobre a África Ocidental.[9][10][11] Em 2013, o seu produto interno bruto (PIB) se tornou o maior da África, com mais de 500 bilhões de dólares, ultrapassando a economia da África do Sul e chegando ao posto de 26ª maior economia do mundo.[12][13] Além disso, a dívida do país em relação ao PIB é de apenas 11%, 8% abaixo da taxa de 2012,[14] e estima-se que a Nigéria irá se tornar uma das 20 maiores economias do mundo por volta de 2050.[9] As reservas de petróleo nigerianas têm desempenhado um papel importante na crescente riqueza e influência do país. A Nigéria é considerada um mercado emergente pelo Banco Mundial[15] e está listado entre as economias chamadas de "Próximos Onze". A maior parte da população nigeriana, no entanto, ainda vive na pobreza absoluta.[16] O país é membro da Commonwealth, da União Africana, da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e das Nações Unidas.