cover image

Buenos Aires[nota 2] (português: «bons ares»)?[2] (pronunciado em português europeu: [ˈbwɛnuʃ ˈajɾɨʃ, ˌbwɛnuz‿ˈajɾɨʃ]; pronunciado em português brasileiro [ˈbwɛnus ˈajɾis, ˌbwɛnuz‿ˈajɾis]; pronunciado em castelhano: [ˈbwenos ˈaiɾes]) é a capital e maior cidade da Argentina, além de ser a segunda maior área metropolitana da América do Sul, depois da Grande São Paulo.[3] Ela está localizada na costa ocidental do estuário do Rio da Prata, na costa sudeste do continente. A conurbação da Grande Buenos Aires, que também inclui vários distritos da província de Buenos Aires, constitui a terceira maior aglomeração urbana da América Latina, com uma população de cerca de 13 milhões de pessoas.[4]

Quick facts: Buenos Aires ,   Cidade ...
Buenos Aires
  Cidade  
Do topo para baixo e da esquerda para direita: panorama da região de Puerto Madero; o Obelisco na Avenida 9 de Julho; Casa Rosada na Plaza de Mayo; Catedral Metropolitana; Caminito em La Boca; palácio do Congresso da Nação Argentina; Teatro Colón.
Símbolos

Bandeira

Brasão de armas
Gentílico porteño/a
Localização

Buenos Aires
Localização de Buenos Aires na Argentina
Mapa da cidade
Coordenadas 34° 35' 59" S 58° 22' 55" O
País  Argentina
Província Cidade Autônoma
História
Fundação 3 de fevereiro de 1536
11 de junho de 1580
Fundador Pedro de Mendoza
Segunda fundação Juan de Garay.
Administração
Prefeito Horacio Rodríguez Larreta (PRO-JxC)
Vice-prefeito Cargo vago[nota 1]
Características geográficas
Área total 202 km²
População total (2010) 2,891,082 hab.
 • Estimativa (Urbana) 2,995,805
Densidade 0 hab./km²
 • Metropolitana 12,925,000
Altitude 25 m
Fuso horário -3
Horário de verão -2
CPA 1000 - 14
Indicadores
IDH (2018) [1] 0,867 muito alto
 • Posição
Sítio www.buenosaires.gob.ar
Close

A cidade de Buenos Aires não é parte da província de Buenos Aires e nem é a sua capital, mas um distrito autônomo.[5] Em 1880, depois de décadas de luta política, Buenos Aires foi federalizada e separada da província de Buenos Aires.[6] Os limites da cidade foram ampliados para incluir as cidades de Belgrano e Flores, ambas agora bairros da cidade. A emenda constitucional de 1994 concedeu a autonomia política à cidade, daí o seu nome formal: Ciudad Autónoma de Buenos Aires (em português: Cidade Autônoma de Buenos Aires). Seus cidadãos elegeram pela primeira vez um chefe de governo (ou seja, o prefeito) em 1996. Antes, o prefeito era diretamente nomeado pelo Presidente da República.

Por algumas formas de comparação, Buenos Aires é uma das 20 maiores cidades do mundo.[7] Ao lado de São Paulo e Cidade do México, Buenos Aires é uma das três únicas cidades latino-americanas consideradas uma cidade global alfa.[8] A Argentina tem a terceira melhor qualidade de vida na América Latina.[9] A qualidade de vida na cidade de Buenos Aires é classificada como sendo a 62.ª melhor do mundo.[10] A capital argentina é uma das mais importantes e mais populosas entre as capitais sul-americanas, muitas vezes referida como a Paris da América do Sul.

Buenos Aires é um dos mais importantes destinos turísticos do mundo,[11] é conhecida por sua arquitetura de estilo europeu[12] e por sua rica vida cultural, com a maior concentração de teatros do mundo.[13] Buenos Aires também sediou os Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2018.[14] As pessoas nascidas em Buenos Aires são referidas como portenhos (pessoas do porto). A cidade é a terra natal do atual papa, Francisco (ex-arcebispo de Buenos Aires), e de Máxima dos Países Baixos, a atual rainha-consorte da realeza neerlandesa.