cover image

Venezuela

país na América do Sul / De Wikipedia, a enciclopédia livre

Venezuela (pronúncia espanhola: [be.neˈswe.la]), oficialmente República Bolivariana da Venezuela (em castelhano: República Bolivariana de Venezuela), é um país da América localizado na parte norte da América do Sul, constituído por uma parte continental e um grande número de pequenas ilhas no Mar do Caribe, cuja capital e maior aglomeração urbana é a cidade de Caracas. Possui uma área de 916 445 km², sendo o 32º maior país no mundo em território. Suas fronteiras são delimitadas a norte com o Mar do Caribe, a oeste com a Colômbia, ao sul com o Brasil e ao leste com a Guiana, com quem mantém disputas territoriais. Através das suas zonas marítimas, tem soberania sobre 71 295 km² de mar territorial, 22 224 km² na zona contígua, 471 507 km² do Mar do Caribe e o Oceano Atlântico sob o conceito de zona económica exclusiva, e 99 889 km² de plataforma continental. Esta área marinha faz fronteira com treze estados soberanos, sendo Trinidad e Tobago, Granada, São Vicente e Granadinas, Santa Lúcia e Barbados alguns deles. Sua população é estimada em 28 067 000 habitantes[2] e a capital nacional é Caracas.


República Bolivariana da Venezuela
República Bolivariana de Venezuela
Brasão de armas da Venezuela
Bandeira Brasão de armas
Lema: Federación y Dios ("Deus e Federação")
Hino nacional: Gloria al bravo pueblo
("Glória ao bravo povo")

Ouça o artigo (info)

noicon
Este áudio foi criado a partir da revisão datada de 3 de setembro de 2020 e pode não refletir mudanças posteriores ao artigo (ajuda).
Gentílico: venezuelano(a)

Localização de Venezuela

Localização da Venezuela em verde escuro; área reivindicada pelos venezuelanos no território da Guiana em verde claro.
Capital Caracas
Cidade mais populosa Caracas
Língua oficial Espanhol
Governo República federal presidencialista
 Presidente Nicolás Maduro (de facto)[lower-alpha 1]
 Vice-presidente Delcy Rodríguez (de facto)
 Presidente da Assembleia Nacional Luis Parra [lower-alpha 1]
Independência da Espanha 
 Iniciada19 de abril de 1810 
 Declarada5 de julho de 1811 
 Reconhecida30 de março de 1845 
Área  
   Total916 445 km² (33.º)
  Água (%) 0,3
 Fronteira Brasil a sul, Colômbia a oeste, Guiana a leste.
População  
   Estimativa para 2018 28 067 000[2] hab. (45.º)
  Densidade 33,74 hab./km² 
PIB (base PPC) Estimativa de 2021
  TotalUS$ 142,416 bilhões*[3] 
  Per capitaUS$ 5 163[3] 
PIB (nominal) Estimativa de 2021
  TotalUS$ 44,893 bilhões*[3] 
  Per capitaUS$ 1 627[3] 
IDH (2021) 0,691 (120.º)  médio[4]
Gini (2013) 44,8[5] 
Moeda Bolívar soberano[lower-alpha 2][6] (VEF)
Fuso horário (UTC−4[7])
Cód. Internet .ve
Cód. telef. +58
Website governamental www.gobiernoenlinea.ve

O país é amplamente conhecido por suas vastas reservas de petróleo, pela diversidade ambiental do seu território e por seus diversos recursos naturais. É considerado um país megadiverso,[8] com uma fauna diversificada e uma grande variedade de habitats protegidos. As cores da bandeira venezuelana são o amarelo, azul e vermelho, nessa ordem: o amarelo representa a riqueza da terra, o azul o mar e o céu do país, e o vermelho o sangue derramado pelos heróis da independência.[9]

O território venezuelano foi colonizado pelo Império Espanhol em 1522, apesar da resistência dos povos nativos. Em 1811, tornou-se uma das primeiras colônias hispano-americana a declarar a independência, mas que apenas foi consolidada em 1830, quando a Venezuela deixou de ser um departamento da Grã-Colômbia. Durante o século XIX, o país sofreu com instabilidade política e autocracia, dominado por caudilhos regionais até meados do século XX. Desde 1958, houve uma série de governos democráticos.

No entanto, choques econômicos nas décadas de 1980 e 1990 culminaram em várias crises políticas, como os motins mortais durante o Caracazo de 1989, duas tentativas de golpe em 1992, além do impeachment do presidente Carlos Andrés Pérez por desvio de fundos públicos em 1993. O colapso da confiança permitiu que Hugo Chávez ganhasse força. Ele criou o conceito de "Revolução Bolivariana" ao aprovar uma nova constituição em 1999. Após a morte de Chávez em 2013, Nicolás Maduro assume o poder após ganhar as eleições presidenciais no mesmo ano. Em maio de 2018, Maduro foi reeleito em uma eleição controversa, não reconhecida pela oposição e por grande parte da comunidade internacional.[10][11] Atualmente, o país enfrenta uma crise socioeconômica e política grave, com hiperinflação, escassez de produtos básicos, alta criminalidade e censura da imprensa.[12][13]