cover image

Israel

país na Ásia Ocidental / De Wikipedia, a enciclopédia livre

Israel (em hebraico: יִשְׂרָאֵל, Yisra'el; em árabe: إِسْرَائِيلُ, Isrā'īl), oficialmente Estado de Israel (em hebraico: ? מדינת ישראל, transl Medīnát Isra'él, pronunciado: [mediˈnat isʁaˈʔel]; em árabe: دولة إسرائيل, Dawlát Isrā'īl, pronunciado: [dawlat ʔisraːˈʔiːl]), é uma democracia parlamentar[17] localizada no Oriente Médio, ao longo da costa oriental do Mar Mediterrâneo. O país faz fronteira com o Líbano ao norte, com a Síria a nordeste, com a Jordânia e a Cisjordânia a leste, com o Egito e a Faixa de Gaza ao sudoeste, e com o Golfo de Aqaba, no Mar Vermelho, ao sul.[nota 6] Geograficamente, contém diversas características dentro de seu território relativamente pequeno.[3][19] Israel é definido como um "Estado Judeu e Democrático" em suas Leis Básicas e é o único Estado de maioria judia do mundo.[20]


Estado de Israel
מְדִינַת יִשְׂרָאֵל (hebraico)
Medīnat Yisrā'el

دَوْلَةُ إِسْرَائِيلَ (árabe)
Dawlat Isrā'īl
Bandeira Brasão
Hino nacional: התקווה (HaTikvá)
"A esperança"
noicon
Gentílico: israelense (português brasileiro) ou israelita (português europeu)[1][2]

Localização de Israel

Localização de Israel (em verde) e dos territórios ocupados por Israel (em verde claro) no globo.
Capital Jerusalém (reconhecimento limitado)[nota 1]
31°47′N 35°13′E
Cidade mais populosa Jerusalém
Língua oficial Hebraico
Línguas reconhecidas Árabe[nota 2]
Governo República parlamentarista unitária[3]
 Presidente Isaac Herzog
 Primeiro-ministro Yair Lapid
 Presidente do Parlamento Mickey Levy
 Presidente da Suprema Corte Esther Hayut
Legislatura Knesset
Independência do Mandato Britânico da Palestina 
 Declarada14 de maio de 1948
5 iyar 5708 
 Entrada nas Nações Unidas11 de maio de 1949[13] 
Área  
   Total20 770 / 22 072 km²[nota 3] km² (151.º)
  Água (%) ~2
População  
   Estimativa para 20199 069 960[14][nota 4] hab. (96.º)
  Censo 2008 7 412 200 hab. 
  Densidade 368,5 hab./km2[nota 5]
391,6 hab./km² (34.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2018
  TotalUS$ 334,328 bilhões*[15] 
  Per capitaUS$ 37 673[15] (20.º)
PIB (nominal) Estimativa de 2018
  TotalUS$ 373,751 bilhões*[15] 
  Per capitaUS$ 42 115[15] (25.º)
IDH (2019) 0,919 (19.º)  muito alto[16]
Gini (2015) 42,8[3] 
Moeda Novo shekel (NIS)
Fuso horário (UTC+2)
  Verão (DST) (UTC+3)
Cód. Internet .il
Cód. telef. +972
Website governamental www.gov.il

Após a adoção de uma resolução pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 29 de novembro de 1947, recomendando a adesão e implementação do Plano de Partilha da Palestina para substituir o Mandato Britânico, em 14 de maio de 1948, David Ben-Gurion, o chefe-executivo da Organização Sionista Mundial[nota 7] e presidente da Agência Judaica para a Palestina, declarou o estabelecimento de um Estado Judeu em Eretz Israel, a ser conhecido como o Estado de Israel, uma entidade independente do controle britânico.[21][22][23] As nações árabes vizinhas invadiram o recém-criado país no dia seguinte, em apoio aos árabes palestinos. Israel, desde então, travou várias guerras com os Estados árabes circundantes,[24] no decurso das quais ocupou os territórios da Cisjordânia, península do Sinai, Faixa de Gaza e colinas de Golã. Partes dessas áreas ocupadas, incluindo Jerusalém Oriental, foram anexadas por Israel, mas a fronteira com a vizinha Cisjordânia ainda não foi definida de forma permanente.[25][26][27][28] Israel assinou tratados de paz com Egito e Jordânia, porém os esforços para solucionar o conflito israelo-palestino até agora não resultaram em paz.

O centro financeiro de Israel é Telavive,[29] enquanto Jerusalém é a cidade mais populosa do país e sua capital[nota 8] (embora não seja reconhecida como tal pela comunidade internacional). A população israelense, conforme definido pelo Escritório Central de Estatísticas de Israel, foi estimada em 2019 em 9 milhões de pessoas, das quais 6,7 milhões eram judias. Os árabes formam a segunda maior etnia do país, com 1,9 milhões de pessoas.[14] A grande maioria dos árabes israelenses são muçulmanos, além de uma população menor, mas significativa de beduínos do Negueve e os cristãos árabes. Outras minorias incluem várias denominações étnicas e etno-religiosas, como os drusos, circassianos, samaritanos, maronitas, além de outros.

Israel é uma democracia representativa com um sistema parlamentar, representação proporcional e sufrágio universal.[30][31] O primeiro-ministro serve como chefe de governo e o Knesset como o corpo legislativo unicameral do país. Israel tem uma das mais altas expectativas de vida do mundo[32] e é considerado um país desenvolvido, sendo membro da OCDE e da ONU.[33] Seu produto interno bruto (PIB) nominal foi o 40.º maior do mundo em 2011,[15] enquanto o país tem o mais alto padrão de vida do Oriente Médio.[34] No entanto, organizações como a Anistia Internacional e o Human Rights Watch têm sido críticos das políticas de Israel em relação aos palestinos, enquanto o governo dos Estados Unidos[35] e alguns países da Europa, como o Reino Unido e a Alemanha, geralmente apoiam Israel bélica e financeiramente.[36]