Francisco Cândido Xavier,[1] mais conhecido como Chico Xavier (Pedro Leopoldo, 2 de abril de 1910Uberaba, 30 de junho de 2002), foi um médium, filantropo e um dos mais importantes expoentes do Espiritismo.[2][3]

Quick facts: Chico Xavier...
Chico Xavier
Chico Xavier
Nome completo Francisco Cândido Xavier[1]
Conhecido(a) por Ser um importante expoente brasileiro do Espiritismo e da filantropia
Nascimento 2 de abril de 1910
Pedro Leopoldo, Minas Gerais
Morte 30 de junho de 2002 (92 anos)
Uberaba, Minas Gerais
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Maria João de Deus (1881-1915)
Pai: João Cândido Xavier (1868-1960)
Ocupação Médium, filantropo, tecelão, datilógrafo
Causa da morte Ataque cardíaco
Close

Chico Xavier escreveu mais de 450 livros, que até o ano de 2010 já haviam vendido mais de 50 milhões de exemplares.[4][5][6][7] Os direitos autorais das obras foram cedidos para instituições de caridade.[1][2][3][6] Também psicografou cerca de dez mil cartas, nunca tendo cobrado algo do destinatário.[5][2] Seus empregos foram vendedor, tecelão e datilógrafo, tendo vivido de forma modesta do salário que recebia do Ministério da Agricultura.[6]

Seu legado ultrapassou as barreiras religiosas e hoje ele é reconhecido como o maior "líder espiritual" do Brasil, sendo uma das personalidades mais admiradas e aclamadas no país, ressaltado principalmente por um forte altruísmo.[6][7][8]

Xavier recebeu várias homenagens e honrarias. Em 1981 e 1982 foi indicado ao prêmio Prêmio Nobel da Paz,[9] tendo seu nome conseguido cerca de 2 milhões de assinaturas no pedido de candidatura;[10] em 1999 o Governo de Minas Gerais instituiu a Comenda da Paz Chico Xavier;[11] e em 2012 ele foi eleito O Maior Brasileiro de Todos os Tempos, em um concurso homônimo realizado pelo SBT e pela BBC, cujo objetivo foi "eleger aquele que fez mais pela nação, que se destacou pelo seu legado à sociedade".